Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

As frutas também falam ...

As frutas também falam...

Certa manhã de inverno, a mãe de Luis levantou-se cansada. Estava frio, gelado. Ela tinha que preparar a vitamina do filho, depois arrumá-lo e levá-lo para a escola. Antes ele ia chorar, resmungar, gritar, que na gostava da escola, que estava frio, que hoje não tinha aula, até levar dois puxões de orelha, três reprimendas e chegar lá.

A mãe sempre lhe contava uma história para convencê-lo, até chegar à porta da escola. Naquela manhã, enquanto ela preparava a vitamina, ela escutou vozes femininas muito diferentes, olhou para os lados e acabou acreditando no que ouvia:

Uóoooooooooooooooooooooooooooooooooo girava o liquidificador, cheio de leite em pó, cereais com sabor de morango, e algumas frutas descascadas e picadas para tornar-se itamina.Uóóooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooo.
Girava o liquidificador e a mão firme da mãe do menino foi escutando: Esta assassina vai nos destruir, já não bastava ter tirado nossas cascas, e nos cortado agora vai nos destruir... Uóooooooooooooooooo girava o liquidificador, e a mão firme da mãe do menino. Um pedaço da banana gritou: _ Ah!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! Lept! Está chegando a minha vezzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzz,, socorro, estou quase toda esquartejada!!!!! Tcháaaaaaaaaaaaaaaaaaaa, aí foi a vez da maça, um pedaço, porque o resto, Uóoooooooooooo, lept, lept, lept, girava o liquidificador. –Ah! se não fosse esta assassina, eu ainda estava no carrinho de aço na cozinha, toda vermelhinha e bonitinha, junto com as minhas amiguinhas que vieram do mercado na sacola desta dona. Ah, gemeu um pedaço da maçã. Agora quando ocorrer a transformação vai me tornar nutriente e no estômago de alguém vou me hospedar, para logo depois ser eliminada e jogada em qualquer esgoto. A banana parecia um pouco mais sábia, talvez mais estudada, e resmungou: - Não reclama muito não, apesar de sermos assassinadas, descascadas, cortadas, vamos nos tornar em alguma coisa útil, quem sabe um dia vamos nos lembrar que servimos de alimento para algum “humano” ilustre...

Vamos Luisinho bebe tudo rapidinho. Você vai se tornar um campeão, meu filho. Na escola vai aprender muitas coisas, boas, ler, escrever. Quando crescer, vai se tornar um campeão!

A mãe conseguiu convencer o menino a tomar dois copos de vitamina. Depois ele ficou na escola. Enquanto ele conversava com a professora e os amiguinhos, sentado em uma espécie de rodinha, contando as novidades do dia, as vitaminas e nutrientes que tinham se originado das frutas na vitamina, conversavam no estômago de Luisinho. Agora não eram apenas uma banana e uma maçã, gritando dentro de um liquidificador. Eram muitas vozes falando, gritando, no estômago do menino. Uma delas fez um eco, grande, imitando a voz da mãe do menino: - Campeão, campeãoooooooooooooooooooooooooo!
Outra perguntou: - De quê, qual a modalidade ele vai ser campeãoooooooooooooooooo? Uma terceira respondeu: Atleta, de muitas modalidades, no futuro você vai ver, possivelmente, de permanecer por mais tempo, ficar na fila dos desempregados... – O quê?

Foi tão forte, o eco que o menino Luis, pensou escutar, e sem querer todas as vozes voaram no vento, deixando um cheiro estranho..., enquanto os coleguinhas do menino abafavam o riso, e Luisinho, constrangido pedia desculpas a todos.


Aradia Rhianon
Enviado por Aradia Rhianon em 05/09/2006
Reeditado em 09/08/2009
Código do texto: T233425

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Aradia Rhianon
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil
1208 textos (87669 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 07:53)