Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A MENINA E O LIVRO

A sala é ampla. Grandes janelas com cortinas brancas, móveis modernos, quadros na parede, um grande sofá feito de couro marrom ocupa a parede esquerda da sala e, em frente dele, um moderno aparelho de televisão. Do lado direito uma estante de madeira de lei lotadinha de livros. Livros de todos os assuntos: romances, ciência, religião, poesias, técnicos, didáticos, histórias infantis e etc.
Enquanto eu visitava a sala com os olhos da minha imaginação, entrou uma menina, de mais ou menos nove anos, sentou-se no sofá e ligou o aparelho de televisão. Ficou sentada vendo as imagens de um desenho carregadas de violência. Eu pensei:

- Que pena! Nada a acrescentar ao desenvolvimento intelectual desta criança.

Enquanto os pensamentos se revolviam no meu cérebro, eu ouvi uma voz que mais parecia um farfalhar de papel assoprado pelo vento. Meus olhos se voltaram para estante. Era de lá que vinha a voz. A menina desviou o olhar da televisão. A voz, novamente, se fez ouvir:

- Olá, quer viajar? Que tal pelo universo? Quer sair do Brasil? Conhece a Europa? Quer conhecer o mundo dos personagens das histórias infantis? O mundo dos animais? O mundo das formigas é muito interessante, você amará. E o nascimento de uma borboleta, não pode imaginar como é lindo! Todos estes mundos estão nos livros esperando ser descobertos pelas crianças.

Quanta pergunta! Como falava aquele livro da terceira prateleira da estante. A menina, curiosa, disse:
- Eu não sabia que livro falava. Legal. Só que eu não posso viajar para conhecer lugares ou coisas porque eu vou à escola e meus pais não me deixariam ir só a lugar algum.
- Não, bobinha! Você pode fazer tudo isso sem sair desta sala, entendeu?  – falou o livrinho.

- Como eu posso fazer isso? – perguntou a menina.
- É fácil. Você vem até esta estante, escolhe um livro, desliga esta caixa de fazer doidos, senta no canto mais confortável do sofá, começa a ler e deixa a imaginação voar, viajar. – incentivou o livro.

- Acho que vou fazer isso. Este desenho está tão chato! Você me ajuda a escolher um livro?
E o livrinho da terceira prateleira da estante, muito contente, listava os títulos para a menina escolher. Ela escolheu um, sentou-se no canto do sofá e começou a ler. A sala estava silenciosa. A mãe da menina, não ouvindo o som da televisão, veio ver se ela estava ali e o que fazia. Ficou admirada. Foi ter com o marido dizendo:

- Você precisa ver a nossa filha viajando na leitura, nem percebeu que eu entrei na sala.

O livrinho, aproveitando o silêncio, acomodou-se entre seus companheiros para uma boa soneca. Finalmente ele conseguiu acabar, pelo menos por umas horas, com a gritaria daquele desenho infame e fazer uma criança ler.

25/10/06.
Maria Hilda de Jesus Alão
Enviado por Maria Hilda de Jesus Alão em 25/10/2006
Reeditado em 21/04/2011
Código do texto: T273073

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Cite o nome do autor). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Maria Hilda de Jesus Alão
Santos - São Paulo - Brasil
848 textos (343169 leituras)
19 áudios (10580 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 01:18)
Maria Hilda de Jesus Alão