Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A ESTRELA DA VIDA E O SAPO PERDIDO

A ESTRELA DA VIDA E O SAPO PERDIDO
Marília L. Paixão

Lá estavam os dois lado a lado. Agora ela não sentia medo nenhum. Algo lhe dizia que aquela criatura, cujo nome ela não tinha entendido direito, era inofensiva. Achou melhor perguntar:
 - Como é mesmo o seu nome?  Viu que os olhos dele brilharam. Pensou até que ele ia raspar a garganta antes de dizer com um prazer reconhecível:
 - Daggerlor.
Ela repetiu mentalmente o nome e depois comentou com sua voz macia:
- Que nome bonito! Quem lhe escolheu esse nome deve gostar muito de você.
A estrela não entendia muito sobre as cores, mas parecia-lhe que o verde do seu novo amigo tinha ficado mais verde ainda. Devia ser de alegria!
- Ela gosta sim! Meu nome foi um nome muito estudado. Chegou até a ser demorado!
 Mas como vê, depois ficou perfeito. Para não demonstrar-se novamente confusa com a fala dele, ela apenas sorriu. Parecia que ele tinha adoração pelo nome, era isso que ela tinha entendido.
- Você ainda não me disse como se chama, disse Daggerlor.
- Eu sou uma estrela.
Por um instante o sapo quase deixou escapar uma grande risada! Claro que era óbvio que ela era uma estrela. Manteve-se sério. Ela deveria ter um nome lindo, pensou. Por que será que ela não queria dizer? Resolveu então fazer uma outra pergunta:
- Você também está perdida?
- Perdida?! Não!!! - Você está?
- Eu estou. Tem dias que não sei como voltar para casa.
Encantada com aquela franqueza ela o olhou de cima embaixo. Nem procurou disfarçar. Queria saber se ele não estava empoeirado. Até que ele parecia limpinho.
-Mas você não parece triste ou desesperado, disse a estrela.
- Deveria estar? Tudo é tão lindo por aqui.
Foi a vez dele olhar para ela sem disfarce nenhum. Notou que ela tinha brilhado mais. Será que ela tinha corado?
- Bem! Eu não estou perdida, mas estou a procura da fama.
Qualquer um diria que exatamente como uma estrela brilha, os olhos de Dagger Lor brilharam. Claro que ela notou o seu entusiasmo!
- Então, o melhor que temos a fazer é ficarmos juntos, disse ele.
- O que uma estrela querendo fama vai fazer ao lado de um sapo perdido?
  ela perguntou.
- Ajudar um ao outro! Eu estou perdido, mas sou um sapo famoso.
- Famoso como? - perguntou a estrela curiosa e cada vez mais fascinada com a conversa do sapo.
- Eu já lhe disse: eu sou Daggerlor. Sou cria de escritor! A minha dona escreve lindas histórias comigo.
- Como é que é???
- É isso mesmo! Eu sou o Daggerlor, o sapo mais famoso da mata. E não vou ficar perdido muito tempo. Se quando me acharem você estiver comigo, você ficará famosa também.
Marília L Paixão
Enviado por Marília L Paixão em 03/09/2007
Reeditado em 22/01/2011
Código do texto: T637141

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Marília L Paixão
Pouso Alegre - Minas Gerais - Brasil
1072 textos (137363 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 21/10/17 23:30)
Marília L Paixão