Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Sobre um grande amigo


    Há muitos anos, num espaço de tempo ainda desconhecido, vive um menino... Um menino muito esperto e cheio, cheio mesmo de fantasia e imaginação. Ele se chama Flop e, adora se fantasiar de astronauta, trapezista, ator, caçador (que só caçava letras em paginas de livros de estórias), super – herói, enfim tudo aquilo que todo menino desejou ser um dia. Porém, Flop não apenas deseja, ele è! Tinha muitos amigos, brincava e se divertia demais, mas não entendia por que seus amigos não conseguiam ser tudo o que queriam como ele...Seria ele um ser alienígena com poderes de outro mundo? Seria talvez herdeiro de rara linhagem de guerreiros mortos nas guerras imperiais da China? Ou quem sabe, parente distante de um deus? Ou ainda, resultado de uma alteração genética feita em laboratório? Isto, isto mesmo! Dentro das suas suposições, esta ultima era a que mais gostava...
      --- È isto então. Sou criação de algum cientista maluco que, queria ter um super filho, pronto!
     E era mesmo! Criação louca de um homem desvairado que desejava dominar o mundo. Mas, não através de Flop. Lutaria sim, mas contra as forças do mal ---  há,há,há,!!!!!! Ria-se de si mesmo e de suas incríveis personagens.
     E assim leva  a vida... Vez por outra, vai à escola tentar aprender algo. Não gosta nem um pouco, não da escola em si, mas da obrigatoriedade de estudar todos os dias da semana.
     --- Poxa, por que tenho que ir tantas vezes pra escola, se meus amigos não vão todos os dias? --- perguntava para a mãe que mal lhe olhava, nem sequer respondia, afinal ele sabe a resposta. Era inteligente, não precisava que lhe dissessem o que fazer. Sabia bem de suas obrigações, por isto não se importava de não receber respostas às suas perguntas.
     Na verdade, Flop adora estudar, em especial, língua portuguesa. Tanto que, aos onze anos, já escreveu seu primeiro livro “Cuta catuca, o menino de pó”. E disse a todos que era uma estória especial e diferente que somente ele saberia ler... por que? Porque era esperto e, escreveu o livro no pó que sua mãe varrera da sala, ou seja, o livro apo-caliptico, pois surgira e se desintegrara. E somente ele, sendo seu criador, conhecia suas verdades (risos!).
     Achava que estudar devia ser assim... nada de cadernos nem livros, apenas a memória, terra e gravetos para escrever. Sem falar que isto economizaria e muito nosso planeta, afinal não se derrubaria mais arvores para se fabricar papel e etc....
    ---Grande idéia! – respondia a professora com ar de quem já não sabia mais o que fazer para controlar Flop. Eta menino, viu!!!!
    Em casa, era a mesma coisa... A mãe não sabia mais o que fazer para distrair Flop, já que enquanto todas as crianças estão brincando, ele está sendo a brincadeira. Ele próprio era sua distração... e quando brincava era com um outro garoto chamado Pedro. Seu melhor amigo, segundo dizia. Seu companheiro de folia e de aventuras, apesar de o Pedro ter uma mãe muito exigente que vivia tirando-o das brincadeiras no momento mais legal, onde o mocinho salva a mocinha ou quando o carro ia cruzar a linha de chegada. È, afinal também era piloto, cowboy e tantas e tantas outras coisas tão legais que nem davam pra falar.
     --- Tem muita energia este menino! – ouvia algumas pessoas dizerem. Quando crescer será um grande desportista.
     Outros porém, acreditavam-no médico ou policial. E ele, logicamente, dizia que já era tudo isto e mais uma vez, não entendia como as pessoas podiam falar que seria, se ele já era? Inclusive, era o melhor médico do hospital em que trabalhava... Ajudava muitos pacientes a recuperarem a saúde física e a espiritual também, por que não?
      --- Sempre ouvi dizer que è muito importante cuidar da saúde da mente também. – dizia ele aos seus pacientes, antes de contar-lhes alguma piada para faze-los rir. Isto ajuda no tratamento, rir è um ótimo remédio, sabia? E receitava xaropes de alegria, pílulas de riso, comprimidos de diversão e antiinflamatórios à base de bom humor e sonho.
      Realmente è um menino muito querido e, tem milhares de amigos. Amigos de todas as partes do mundo. Aliás, sabiam que  ele è poliglota e já viajou pelos quatro cantos do mundo? E aonde vai, è amado e querido pelas crianças e pelos adultos também, afinal ele è um grande amigo.
      E assim, foram crescendo os amigos e amigas queridos,mas nunca esquecidos. E outros muitos foram chegando e ocupando seus lugares na brincadeira, na bagunça, deixando pais e mães à beira de um ataque de nervos, quando estavam todos juntos... Mas, lá no fundo, ate que gostavam de ver seus filhos entretidos brincando com um amigo tão legal e educado, inteligente e bom, afinal de contas os pais e as mães também já foram crianças e sabem o quanto è bom ter um amigo como Flop por perto, pois afinal eles também foram e alguns ainda são, amigos do Flop...
      È verdade sim! E quer saber mais... tenho certeza de que vocês também são amigos do Flop, mesmo que o conheçam com outros nomes, querem ver?
     Quem ai já teve um grande, um super, um inesquecível amigo imaginário levanta a mão!
     Viu só !!!!!!!!!








                                                              São Paulo, 13/07/2007.
Eliane Santana
Enviado por Eliane Santana em 09/10/2007
Código do texto: T687848

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Eliane Santana
São Paulo - São Paulo - Brasil, 41 anos
69 textos (2859 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 20/10/17 02:24)
Eliane Santana