Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Travessuras

NELSINHO VAI ATÉ O RIACHO E SE SENTA À SOMBRA DO BAMBUZAL, AFIANDO SEU FACÃO.
BORBOLETAS ESVOAÇAM , BEIJANDO AS FLORES MIÚDAS.
 ELE CORTA UM GALHO DO BAMBU, PARA FAZER SEU CAVALINHO DE PAU, PORQUE HOJE VAI HAVER COMPETIÇÃO.
NA TERCEIRA INVESTIDA, O MENINO ERRA O GOLPE E ... ZÁS! O DEDO FICA COM A PONTA DEPENDURADA.
NAQUELE DIA NÃO HOUVE COMPETIÇÃO. TODOS TORCIAM PARA QUE O FERIMENTO NÃO CAUSASSE DANOS AO GAROTO LOIRINHO E MEIGO, QUE GOSTA DE MARMELADA.
A CRIANÇADA, DURANTE A TARDE, ALVOROÇADA, IA E VINHA, TRAZENDO PEIXINHOS, PEDACINHOS DE LOUÇA, PEDRINHAS, TUDO QUE O NELSINHO COLETA, PARA SEU CASTELINHO.
O DEDO SAROU LOGO E ELE PÔDE GANHAR A OUTRA COMPETIÇÃO.

                              GARDÊNIA
gardênia
Enviado por gardênia em 15/11/2007
Código do texto: T738178
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
gardênia
São Paulo - São Paulo - Brasil
397 textos (11591 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 24/10/17 06:08)
gardênia