CapaCadastroTextosÁudiosAutoresMuralEscrivaninhaAjuda



Texto

A HISTÓRIA DE LINDA [PEÇA TEATRAL]

Uma Peça Teatral de Esther Gonçalves

DEDICATÓRIA

A todos os jovens, pela necessidade de reflexão sobre a gravidez na adolescência.

AGRADECIMENTO

Agradecimentos especiais a Deus, Jesus Cristo, Zulmira Lima Gonçalves dos Santos, Hanilton Miranda de Sousa Teixeira, Cenidalva Miranda de Sousa Teixeira, Andréa Jordana, Elza Moreira Pereira, Valbenice Silva, Esequias Freita Silva, Dr. Nerly Vale Cutrim, que contribuíram para o enriquecimento desta obra de arte informativa.

'A vida pode brincar com a gente, mas a gente não pode brincar com a vida!'

INTRODUÇÃO

Muitas vezes, inúmeros questionamentos permeiam a cabeça dos adolescentes, fazendo com que os mesmos procurem os pais para esclarecer ou tirar suas dúvidas referentes à sexualidade, gravidez, aborto, etc. Mesmo na época em que estamos, ainda existem pais que não conversam sobre orientação sexual com os filhos, uns não têm tempo, pois, trabalham demais, outros, não sabem como ter esse tipo de conversa por falta de conhecimento adequado sobre o assunto, assim, os mesmos procuram tirar suas dúvidas com amigos (as)  da mesma faixa etária, que também têm as mesmas dúvidas, os quais, acabam aprendendo de forma errada o que queriam e quando os pais se dão conta, o pior já aconteceu. É o que veremos a partir de agora.

A HISTÓRIA DE LINDA

PERSONAGENS:
Narrador-
Linda-
Mãe-
Pai-
Amigos-
Médico-

Narrador – Esta é mais uma história que acontece com os nossos filhos, e quando nos damos conta, o pior já aconteceu...

Linda – (Chega em casa e diz) – Mãe, me ajuda a responder esse dever de casa?!

Mãe – Depois, agora eu estou muito ocupada (fazendo as coisas de casa).

Narrador – Vários dias depois, Linda procura a Mãe e...

Linda – Mãe, quero conversar com a senhora.

Mãe – Agora não.

Linda – Oh! Mãe! É rapidinho.

Mãe – Já disse que não!

Linda – O assunto é sério! Quero tirar umas duvidas que tenho sobre um assunto...

Mãe – Você não está vendo que eu estou assistindo à novela! Ou você sai de perto de mim ou te dou umas chineladas (pega o chinelo e com ignorância ameaça-a).

Narrador – Linda sai resmungando...

Linda – A hora que temos pra conversar é essa. Eu passo o dia todo no colégio, ela não me dá nem atenção (triste).
                                                                                 
Narrador – Meses depois, a mãe nota que a filha está com a barriga um pouco grande e pergunta:

Mãe – Menina, o que está acontecendo com você?!

Linda – Mamãe, a primeira vez que eu te chamei para conversar, era apenas um dever de casa que eu queria pra senhora me ajudar a responder. Mas depois, quando eu falei que o assunto era sério, era pra dizer que estou grávida.

Mãe – Eu sabia, você só nasceu pra me dar desgosto! Imagine quando teu pai souber, o que ele vai fazer com você! Você sabe muito bem como ele é!

Narrador – Dias depois, o marido chega de viagem, etc. a mulher conta logo para ele e...
                                                                     
Pai – Pegue suas coisas e vá embora, agora! (os dois discutem).

Narrador – Linda arruma suas roupas em uma mala, vai embora de casa e desesperada procura as amigas.

Amigos – (Conversam com Linda e sugerem que ela faça um aborto).

Amiga Maria - Linda, por que você não toma remédio pra perder esse filho?

Linda – Está bem, acho que é melhor mesmo. Isso resolverá o meu problema.

Narrador – Linda toma remédio para abortar a criança, passa mal e é levada ao hospital, às pressas, chegando lá...

Médico - O que você está sentido?  Tomou alguma coisa?

Linda – Sim, tomei um remédio para perder esse bebê, por recomendação de minhas amigas.

Médico – Por que você quer perder o seu filho?!

Linda – Porque eu pensei que a gravidez só acontecia com os outros, que não ia ficar grávida. Isso complicou a minha vida. Fui expulsa de casa. Também meus pais nunca tinham tempo pra conversar comigo.

Médico – Onde você está morando agora?

Linda – Na casa de uma amiga.

Médico – E o pai, porque não se responsabilizou?

Linda – Ele disse que é muito novo para casar ou assumir um filho. Disse que o problema era meu. Jogou a culpa toda em mim. Afinal, apenas “ficamos” e aconteceu essa gravidez.

Médico – Você poderia ter morrido. A partir do momento que a mulher fica grávida, passa a carregar no seu ventre uma nova vida. Além do mais, o aborto pode causar sérias conseqüências para a mulher, como por exemplo: ficar estério (impossibilitada de ter outros filhos), pode morrer junto com a criança, ter problemas psicológicos, entre outros.

Linda – Sinto-me arrependida e envergonhada por ter tentado interromper a gravidez e apesar de estar apenas com quase dois meses, estou curiosa para saber se meu filho já está formado dentro da minha barriga.

Médico – Bem, em primeiro lugar, esta fase é compreendida como “período embrionário”, compreendido da quarta à oitava semana de existência do novo ser, o embrião mede aproximadamente 5 milímetros de comprimento, já podemos notar os olhos, ouvidos, nariz e alguns órgãos internos, que se distribuirão nos próximos meses.

Linda – E na 8ª semana?

Médico - Na 8ª semana, o embrião já apresenta os contornos do rosto, os membros começam a se desenvolver, e o fígado, a bexiga e o pâncreas já se encontram em seu corpo. Ele mede aproximadamente 2 centímetros e meio, e já responde a estímulos externos. Depois daqui, ele passa para o período fetal.

Linda – Explique então esse “período fetal”, quero acompanhar o desenvolvimento do meu bebê dentro da barriga.
                                                                                               
Médico – Tudo bem! Depois da 9ª semana, entramos no período fetal. O embrião passa a ter um aspecto humano e mede aproximadamente 7 centímetros e é chamado de feto. Sua cabeça representa quase a metade de seu corpo, e os órgãos respiratórios e o aparelho excretor estão formados. Já pode fazer alguns movimentos devido à formação do sistema nervoso.

Linda – Continue, Doutor!

Médico – Ao final do terceiro mês, o feto já tem seus aparelhos e sistemas formados. No quinto mês, mede cerca de 20 centímetros, já tem cabelos e pêlos macios pelo corpo. Um mês mais tarde o feto mede aproximadamente 35 centímetros, e seu coração apresenta cerca de 120 a 160 batidas por minuto.

Linda – Isso com 6 meses de gravidez?

Médico – Sim.

Linda – E no restante da gestação, o que acontece?

Médico – Nos últimos três meses, o feto irá atingir sua forma final. Geralmente, vai medir aproximadamente 50 centímetros e pesar de 3 a 4 quilos. Mais alguma dúvida?

Linda – Não. E, obrigado por essa aula, Doutor, foi de grande importância para mim! (despede-se e sai).

Narrador – Meses depois... Linda volta ao consultório...

Linda – Aqui está o resultado da ultra-sonografia que o senhor pediu que fizesse.

Médico – Ótimo! Seu filho já está todo formado.

Linda – Doutor, existem vários tipos de parto?

Médico – Sim, existem, mas eles dependem de cada mulher. Existe o parto Eutócico (normal), Distócico (a mulher recebe um corte na vagina para facilitar a saída do bebê) e o Paradistócico (a cesariana).

Linda – Quando o meu bebê estará em condições de nascer?

Médico – Bem, daqui a aproximadamente um mês, você vai ter o seu filho. Pois, após 38 semanas o feto já estará em condições de nascer. Depois que isso acontecer, alimente seu filho com leite materno, pois ele tem todas as proteínas, vitaminas e sais minerais necessários à saúde do bebê. Além disso, o leite materno contém anticorpos que protegem o bebê de infecções e micróbios causadores de doenças. E ele é de fácil digestão, além de estar esterilizado e na temperatura certa para uma ótima refeição.

Linda – Eu vou amamentar meu filho, direitinho. Eu já vou indo. Até logo, Doutor!

Narrador – Dias depois... Linda sente as dores de parto e vai para o hospital. (Cena de Linda tendo o bebê). O médico faz o parto  e um lindo menino nasce.

E a nossa história termina aqui, lembrando aos senhores pais, responsáveis de conversar sempre com seus filhos, esclarecer suas dúvidas, acompanhar seu desenvolvimento, pois, em muitos casos, um bom diálogo resolve ou evita possíveis problemas na adolescência de seus filhos. Pense nisso!

Todos unidos agradecem e saem de cena.
Esther Gonçalves
Enviado por Esther Gonçalves em 03/04/2010
Reeditado em 03/04/2010
Código do texto: T2175755
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Esther Gonçalves e o site http://recantodasletras.uol.com.br/). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.

Comentários

Sobre a autora
Esther Gonçalves
Coroatá - Maranhão - Brasil, 47 anos
1150 textos (77743 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 29/08/14 08:59)