Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Talavera Bruce

Sinto os tambores apanhando dentro de mim
Justo quando estou sonhando em sair daqui
Eu ainda estou pagando pelo o que me fizeram fazer
Estou tentando me sentir bem
E esquecer a justiça
E procurando alguma coisa pra acreditar
Se você não existe, com quem devo sonhar?

Como é que se diz adeus?
Na sua língua?
Como é que se diz adeus?
Com as mãos atadas?
Como é que se diz adeus?
Sem a própria voz?
Como é que se diz?
E não falar nada?

Sei que você não sabe
Mais, ainda lembro de você
Sei que você não sabe
Mas, ainda tento te esquecer

Eu tento te fazer, te desenhar nestas tardes
Tento ver o sol, tento enxergar você
Tento me desfazer, e me livrar destas grades

Fiquei tanto tempo ouvindo o eco dos corredores
E fiquei quantos anos, amargando meus amores?
E o preciso fazer alguma coisa pra você me lembrar num sonho bom
Não como um pesadelo de batom
Com um gênio ruim e com uma arma na mão

Sei que você não sabe
Mais, ainda lembro de você
Sei que você não sabe
Mas, sempre tento te esquecer

Ne diz pro teu grito atravessar estes muros
Me diz como deixar de lado
A dor que causa o trincar dos cadeados?
Andrié Silva
Enviado por Andrié Silva em 31/08/2006
Código do texto: T229249

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Andrié Keller ( baadermeinhofblues@hotmail.com ) Brasil - http://www.recantodasletras.com.br/autores/andrie). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Andrié Silva
Salvador - Bahia - Brasil, 27 anos
912 textos (98495 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/16 04:38)
Andrié Silva