Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

meu corpo dos dias vãos

meu corpo dos dias vãos
sem que amor lhe passe
é escondido entre mãos
na nudez do disfarce.

minha alma distante
de manhãs nevoentas
se perde no errante
das tardes sonolentas.

meu dia, meu gigante
cansado entre visões
se perde no farsante
sussurro de perdões.

meu dia, meu gigante
de sesta estivais
se acha incessante
entre mágoas e ais.

meu sonho sendo ideia
sem ter rumo distante
é certeza que vagueia
na verdade gritante.

minha força ausente
de auroras sem partida
se acha no presente
na verdade sentida



======================

Lembrança sentida à memória do Maestro Rocha Oliveira
que tão bem soube interpretar e musicar
a minha poesia.

======================


Musica: Maestro Rocha Oliveira
Interprete: Corina
Gravação: "Rapsódia" / PORTUGAL
Direitos de autor assegurados pela
Sociedade Portuguesa de Aurores / SPA / LISBOA / PORTUGAL


======================

Composição disponivel através de mail
para o autor.
João Videira Santos
Enviado por João Videira Santos em 07/09/2006
Reeditado em 07/09/2006
Código do texto: T234664

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (João Videira Santos). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
João Videira Santos
Lisboa - Lisboa - Portugal
233 textos (16636 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 08:53)
João Videira Santos