Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Letras queimadas

Tão cândidas e tão diferentes
São as coisas que agente sente
Quando vivemos tão surpresos
Tão surpresos com nós mesmos
Quem é aquele estranho ali no espelho?

Tenho um amor no peito
E feridas nos joelhos
Que fê-los sentir
Que são mesmo partes do meu corpo
Como a dor integra meu coração e rosto
O amor é alegria e desgosto.

Achei metade de uma carta
Que pensei em um dia te enviar
Mas, era como um retrato meu
Eram tão tristes os traços meus
Pouco pra se aproveitar
Tristeza como charme de poeta
Só pra te conquistar

Eu anotei as datas todas
De quando comecei a acordar
No dia em que você me abriu os olhos
E eu pude enxergar
Pelos olhos mais serenos
Então vi que não eram olhos meus
Qui-los dar a você, mas já eram seus

É tão chato reler o que se escreveu
Choram-se lágrimas atrasadas
O que foi dito não vai mudar mais nada
Mas, estes escritos não lhe entreguei
Antes de pensar, eu já os queimei

O que faço agora?
Como conto pra você?
Canto uma canção pra todos?
Contando o que aconteceu?
De como você mudou meu mundo
E na mão mo deu?

Achei metade de uma carta
Que pensei em um dia te enviar
Mas, era como um retrato meu
Eram tão tristes os traços meus
Pouco pra se aproveitar
Tristeza como charme de poeta
Só pra te conquistar
Andrié Silva
Enviado por Andrié Silva em 26/10/2006
Código do texto: T273821

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Andrié Keller ( baadermeinhofblues@hotmail.com ) Brasil - http://www.recantodasletras.com.br/autores/andrie). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Andrié Silva
Salvador - Bahia - Brasil, 27 anos
912 textos (98485 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 06:19)
Andrié Silva