Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

TRISTE SOLIDÃO

TRISTE SOLIDÃO


A SOLIDÃO DA NOITE ME APAVORA
SINTO MEU CORPO SUAS FORÇAS JÁ PERDENDO
EU JÁ NÃO TENHO A ALEGRIA DE OUTRORA
MINHA ESPERANÇA POUCO A POUCO VAI MORRENDO
A MINHA MENTE JÁ CANSADA E TÃO SOFRIDA
FICO INDESISO NA HORA DE PROSEGUIR
NA SOLIDÃO VOU ANDANDO SEM GUARIDA
SOMENTE DEUS O MEU DESTINO VAI DESCIDIR

AMEI E NÃO FUI CORRESPONDIDO
O TEU ORGULHO FOI A CAUSA DO MEU FRACASSO
SOU UM BOÊMIO PELOS BARES CONHECIDOS
ENQUANTO ELA VIVE SORRINDO EM OUTRO BRAÇO

NO SILÊNCIO DA MADRUGADA EU ESPERO O SONO
NO FRIO LEITO NÃO CONSINGO, MAS DORMIR
LIGO MEU RADÍO COMPANHEIRO DE ABANDONO
OUÇO A CANÇÃO QUE EU FIZ PARA ELA OUVIR
UM VERSO DA DIVINA (DAMA)
   
POR EU SER POBRE NÃO LHE PUDE DAR RIQUEZA
MINHA POBREZA ATRAPALHAVA A SUA FAMA
VIVO ESCONDIDO E MERGULHADO NA TRISTEZA
NA SOCIEDADE VOCÉ É UMA DIVINA DAMA
Edilley Possente
Enviado por Edilley Possente em 23/11/2006
Reeditado em 30/11/2007
Código do texto: T298941
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Edilley Possente). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Edilley Possente
São Paulo - São Paulo - Brasil, 51 anos
631 textos (25350 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 00:45)
Edilley Possente