Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

DESESPERO

O DESESPERO DE UMA VIDA
QUEM ESTÁ HABILITADO A JULGAR
A MORTE LENTA E SOFRIDA
PEDI PRA ALGUÉM ACONSELHAR
AQUELE QUE NÃO ENCONTROU UMA SAÍDA
SÓ ESPERAVA ALGUÉM PRA AMAR
SENTIU NA PELE A ADRENALINA DE SÓ VIVER PRA CONQUISTAR
SONHOS INÚTEIS E UMA RIQUEZA JÁ PERDIDA
EU QUERO POESIA
DO LADO ESCURO DA JANELA E NO MAR
SENTIMENTO E COMPANHIA
EU QUERO POESIA
POUCAS PALAVRAS QUE SE PREZEM
AO AMANHECER DE UM NOVO DIA
ESPERO ACORDADO
EU SIGO OS SEUS CONSELHOS
JÁ DESCOBRI QUE ESTAVA ERRADO
ESSE NÃO ERA O NOSSO JEITO
NÃO VOU ESQUECER DE ME LEMBRAR
QUE A VIDA AJUDA AQUELE QUE QUER SE AJUDAR
EU VOU PEDIR OS SEUS CONSELHOS
VOU REVER OS MEUS CONCEITOS
ORGANIZAR A MINHA VIDA
E NO MAR, TE ESPERAR EM OUTRA SAÍDA
NOS MEUS SONHOS TE ENCONTRAR
BEM DISTANTE DOS MEUS ERROS
ACEITAR O QUE PASSOU E O QUE VIRÁ
ACEITAR QUE EU PRECISO DESPERTAR
CURADO, ENFIM ESTAR SEGURO
QUANDO O GRANDE AMOR CHEGAR.

FIM
Bach
Enviado por Bach em 23/07/2005
Reeditado em 01/09/2008
Código do texto: T36911

Copyright © 2005. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Bach
São Paulo - São Paulo - Brasil, 39 anos
32 textos (1452 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 13:21)
Bach