Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

 

Canção sertaneja

 

 

No meu quintal tem cipó

Nas cercas de bambus talhados

Entrelaçando-os vai dando nó

O meu pai de suor, molhado.

 

No meu quintal plantei meus sonhos

Queria ser doutor de medicina

Mas não cuidei deixei no abandono

E só colhi uma triste sina.

 

Hoje estou velho e na vida me perdi

Tão perdido que nem caibo em mim

Carrego a vela frágil dos horizontes

E um anoitecer que não tem mais fim.

 

As roupas velhas as rugas no pescoço

Meu caminhar agora é lento

Errei demais desci ao fundo do poço

Eu sei causei tanto sofrimento.

 

Porem, jamais esqueci meu pai amigo

Um grande homem que só fiz sofrer

Fez o que pode chorou e sorriu comigo

Sempre me trouxe um lindo amanhecer...

 

Por ti meu pai vou recomeçar

Buscar a vida que o senhor sonhou

Esteja certo não vou descansar

Enquanto não me tornar Doutor.

 

Baseado nas historias de um amigo caipira e sonhador...

 

 

ULISSES de ABREU
Enviado por ULISSES de ABREU em 13/09/2007
Código do texto: T651224

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite nome do autor e endereço para o site). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
ULISSES de ABREU
Viçosa - Minas Gerais - Brasil
608 textos (207640 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 21/10/17 10:44)
ULISSES de ABREU