Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Insônia Urbana

E você sabe que eu não estou conseguindo dormir
Por todos meus males não há um canto para me aludir
Estou criando palácios em campos centeios
A busca por novos significados além do meu travesseiro
A viagem de olhos abertos à loucura do cotidiano
Meu amor eu te peço deixa-me em meu sonho

De burguês que nunca viu a vida além da cama
De um português que ainda busca a terra da esperança
Meu amor, a lentidão de todo mês é a minha insônia urbana

Você sabe como mantenho meus olhos abertos
A retina seca e a pálpebra a vista do inferno
Estou criando ilusões em asfalto e cimento
A busca de velhos corações e novos arrependimentos
A viagem pela loucura me trouxe o cômodo social
Amor, deixe-me na lua, no meu mundo mais real

De burguesia além dos lençóis desta cama
A supremacia de uma terra que arca a última esperança
Meu amor, na lentidão da vida evoluímos à insônia urbana

Insônia Urbana (2x)

E eu poderia dormir com pílulas ou morfinas
Com drogas modernas ou curas internas
Associações divinas ou mesmo rezas
Eu poderia dormir amor, em seu colo como for
Poderia repousa a minha dor embaixo desse coberto
Mas você sabe que de nada adianta
Estou em minha eterna insônia urbana
Maycon Batestin
Enviado por Maycon Batestin em 15/10/2007
Código do texto: T695269
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Maycon Batestin
São Paulo - São Paulo - Brasil, 32 anos
2642 textos (107673 leituras)
3 e-livros (207 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/08/17 13:03)
Maycon Batestin