Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O que restou do amor

Olhe o tempo que se foi
Agora tente hesitar a dor                   refrão
Sinta o desconforto na solidão
Do nosso amor foi o que restou

Celebre lentamente o silencio
Esse foi o prazer desejado
Você rompeu o destino
Que o nosso amor havia selado

Você subestimou meus sentimentos
Jamais esperei isto de você
Então não subestime o perdão
Talvez ele o ensine a viver.
Coto
Enviado por Coto em 18/10/2007
Reeditado em 22/10/2007
Código do texto: T699293
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor e o link para a obra original). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Coto
Santos - São Paulo - Brasil
114 textos (5635 leituras)
1 áudios (256 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 19/10/17 13:35)
Coto