Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A garota que não gostava de poesia

Ela disse que não se interessa por poesia
E como poderia?
Sua vida nada mais é de que outra página desbotada
De um livro que todos jogam apenas a capa
O patético desdém de minha vida não é a cor de seu batom
Então diga meu bem, como poderia gostar do meu dom?

Ela jurou ler Saramago e ouvir Caymmi
Ver filmes legendado e sentir Fellini
Meu bem de promessas já me basta o paraíso
Que me prometeu odessa um mundo mais lindo
Agora estou aqui cantando poesia sobre meu amor ignorante
Que de patética vida ainda acha isso um culto interessante

Ela disse que não gosta de ler
E que posso fazer?
Minha vida não é um espelho para sua admiração
Que busca reflexo em receio de sua própria solidão
Minha patética lira ainda sim é a coisa mais bonita
Então diga, minha amiga, como você pode gostar dessa minha vida?

Ela jurou ler Saramago e ouvir Caymmi
Ver filmes legendado e sentir Fellini
Meu bem de promessas já me basta o paraíso
Que me prometeu odessa um mundo mais lindo
Agora estou aqui cantando poesia sobre meu amor ignorante
Que de patética vida ainda acha isso um culto interessante

Eu acho a inteligência tão assustadora
Quanto à ignorância
A ciência do atoa é um estudo de irrelevância
Pois nem mesmo você pode ser da luxo querida
Que sorrir pra você não está vendo futuro na vida...
Maycon Batestin
Enviado por Maycon Batestin em 23/10/2007
Código do texto: T707112
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Maycon Batestin
São Paulo - São Paulo - Brasil, 32 anos
2643 textos (107994 leituras)
3 e-livros (207 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 19/10/17 01:48)
Maycon Batestin