Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Natal Feliz

Um dia, uma benção, aniversário de Cristo,
uma esperança, um bambino que cresce,
um sonho que nasce, uma porta que se abre,
mais asas abrindo vôo,
sentimentos que amolecem razões...
Oxalá inundados deste exemplo cristão,
comecemos a modificar nosso final,
já que retroceder no tempo
para recomeço seria impossível.

Há tanto a desejar aos irmãos desta data,
aos céticos, crentes e indecisos,
todos em marcha uníssona pela mesma felicidade,
a três vidas:  vida e morte físicas e eternidade,
transfigurando cada qual, estágios atípicos de maturação,
que visam aperfeiçoar a alma lavradora
na meta perfeição.

Irmãos de sangue, de ânsias, de heranças,
de carências, de sonhos, peregrinos do infinito progredir,
errantes que vêm e vão,
que na canção se esperançam
e no látego se matam,
munidos de olhos de chorar e fazer chorar,
braços de chegada e adeus,
mãos onde cabe o mundo merecido,
dedos que aproximam ou repelem,
e no peito, todos um coração meigo etéreo,
do tamanho da emoção que o nutre.

Indistintamente, todos pecadores frágeis
em estado consciente ainda adormecido,
o que dificulta o evoluir espiritual,
apesar de atraídos pelo efêmero e prestante,
grande amor nos une e move os passos,
numa interdependência tal,
que enquanto um ser apenas não for plenamente feliz,
ninguém no planeta será.

Desejo, em conjunto com todos meus amigos recantistas,
maturação rumo às Alturas, mãos tocando mãos solitárias,
merecimento de indulto ao pecado arrependido,
força de aprender e não desmerecer a benção,
conscientização universal anulando doutrina egóica,
e essencialmente,
continuar amando Deus, sobre todas as coisas
a ponto de ver sua face no rosto da natureza e de cada pessoa que comigo compartilhe do mesmo lar.

Senhor Deus!
Aceita nosso amor e gratidão gratidão de filhos
e nestes tempos de transição,
em que mudanças bruscas ocorrem,
dá-nos mais sabedoria para melhor zelarmos de tudo;
feitos do milagre, para o milagre,
que saibamos enxergar sem medo a face da morte na vida
para nos mantermos mais vivos após a morte libertadora,
onde nada mais esperaremos,
renasceremos imensamente!

Santos-SP-26/11/2006
Inês Marucci
Enviado por Inês Marucci em 27/11/2006
Código do texto: T302391
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Inês Marucci
Santos - São Paulo - Brasil, 54 anos
584 textos (23416 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 12:01)
Inês Marucci