Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Quando é tempo de refletir!



Mario era casado com Dulce há 10 anos, esposo carinhoso e dedicado, pai amoroso e atencioso, era feliz com esposa e filhos.

Porém, o tempo passou e a rotina tratou de esfriar o sentimento que Mario sentia pela esposa.
Nesse período,  Mario conheceu Soraia e encantou-se com a jovialidade e simpatia da moça.
Enquanto a amizade com Soraia se estreitava seu casamento se diluía.

Mario já não era mais o mesmo, sua atenção era para Soraia, seu pensamento era só Soraia.

Para a esposa restava apenas mal humor e reclamação.

Mario sentia-se incompreendido, por sua vez, Dulce considerava-se  em segundo plano.

Não havia mais diálogo, não havia mais união.

Mario sofria terrivelmente com aquela situação dúbia, não tinha forças para separar-se da esposa nem coragem para abandonar a amante.

Morreu aos 45 anos de enfarte em virtude de suas preocupações e remorsos que lhe abreviaram a existência.

Diversos lares são agulhados pela infidelidade!

Dificuldades no casamento todos enfrentamos, são elas inerentes á nossa condição humana, contudo, se  a todas  complicações matrimoniais formos escorregar para a infidelidade procurando em novos relacionamentos o que falta em nossa vida, certamente cavaremos um precipício de dor.

Se estas na posição de marido ou esposa infiel, repensa tuas atitudes, procura em teu companheiro (a), as virtudes de outrora e os novos predicados que ele adquiriu, verás que sempre é tempo de recomeçar.

Se estas na posição de apaixonado (a) pelo companheiro (a) de outra pessoa, repensa tua atitude, ninguém é feliz a custa de sofrimento alheio, certamente, a vida reserva a ti um amor só teu para que desfrutes com ele de momentos felizes na paz  consciencial.

Se estas na posição de quem foi traído ou sofreu infidelidade, mantém a calma e a confiança na vida não cogitando de vingança. Não foste tu que erraste, portanto, guardas o tesouro principal que é a consciência tranqüila.
Vê no teu companheiro o enfermo que necessita de apoio  e na medida de tuas forças oferece a mão para que ele se levante.

A felicidade da infidelidade é irreal, algo fugaz, que traz apenas insegurança e sofrimento.

Prezado leitor, se atravessas momento semelhante  ao de Mario  em sua vida,  pare e pense um pouco em si mesmo.

Para quê se comprometer moralmente dessa forma?

O amor verdadeiro não deixa culpas, não causa transtornos nem traumas.
Pense nisso, dê uma chance a si mesmo e seja feliz!
Wellington Balbo
Enviado por Wellington Balbo em 20/01/2006
Código do texto: T101281
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Wellington Balbo
Bauru - São Paulo - Brasil, 41 anos
364 textos (104001 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 04:10)
Wellington Balbo