Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Necessário e Supérfluo

Certa vez, um sábio fez a seguinte pergunta a um conglomerado de  sábios:

“O que pensar dos que monopolizam os bens da terra para obter o supérfluo em prejuízo dos que precisam do necessário?

E os sábios  responderam:

- Eles desconhecem a lei de Deus e terão que responder pelas privações que impuseram aos outros.


O mundo em que vivemos nos propicia inúmeras facilidades que tornam nossa vida mais pratica e dinâmica, justo que as utilizemos em nosso benefício, todavia, não podemos criar  necessidades irreais para nossa existência priorizando os bens efêmeros em detrimento ao que realmente interessa -  Os valores inalienáveis da alma.

Cultivamos excessos, desenvolvemos excentricidades, damos asas ao egoísmo.

Pensamos apenas em nosso bem estar e justificamo-lo com:

 -Luto  pelos meus objetivos!

Contudo, precisamos verificar se esses objetivos têm bases éticas.

Se por trás desses objetivos não está o supérfluo para nós que muitas vezes é o necessário para nosso companheiro de caminhada.

De que nos adianta viver com abundância, se o que nos sobra é exatamente o que falta na vida de outras pessoas?

De que nos adianta buscar o céu impondo o inferno a nossos irmãos?

Não seremos verdadeiramente felizes enquanto houver pessoas privadas do necessário para uma vida com dignidade.

Somos todos irmãos, imprescindível que pensemos no bem estar de nosso próximo!

A pergunta e resposta dos  sábios  nos conduzem a graves reflexões em torno de assuntos capitais para nossa jornada que se analisados com o crivo da razão e do bom senso nos levarão a descobrir os verdadeiros objetivos de nossa peregrinação terrena.

É deixando de lado o egoísmo que vamos nos despindo de futilidades e excessos que nos dão gorduras de materialidade e nos impedem de alçar vôos mais altos rumo ao infinito.

Pensemos nisso!



Wellington Balbo
Enviado por Wellington Balbo em 26/01/2006
Código do texto: T104150
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Wellington Balbo
Bauru - São Paulo - Brasil, 41 anos
364 textos (103995 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 15:08)
Wellington Balbo