Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O pessimista inveterado!


Me surpreende a tendência ao negativismo que algumas pessoas trazem arraigadas na alma.
Na simples observação cotidiana constatamos essa realidade.
Como trabalho na área de vendas, não raro, presencio o seguinte diálogo:

- O cliente Fulano de tal ligou!

A pergunta vem de bate pronto:

- Sim, e o que ele queria, reclamar do pedido?

Sofremos de baixo auto estima, sequer concebemos a hipótese de que alguém irá elogiar nosso trabalho.
Em primeiro lugar sempre ele -  o negativismo, o achar que irão criticar, o acreditar que ao chegarmos na festa não gostarão de nosso vestido e cairão em gargalhadas, o medo de não ser aceito, a falta de confiança em nosso potencial,o cruzar os braços  por receio de errar,  a lista é infindável.

Filhos do pecado original!

Essa cultura arcaica nos coloca uma espécie de culpa,  como se fôssemos  pecadores intermináveis à vagar pelo mundo e   infelizmente isso ainda repercute em nossa maneira de enxergar a vida.

Julgamo-nos incapazes, e cultivamos a auto piedade, deixamos de produzir por incalculável pavor as criticas, assim, escondemo-nos do mundo e enterramos nossos talentos.

Lembro-me que  no fervor dos hormônios da adolescência um amigo comentava:

- Quando alguma garota marcar encontro comigo,  eu irei, mas,  prefiro pensar que ela não irá, assim, se a garota não aparecer no compromisso, minha decepção será menor do que se  tivesse acreditado que ela iria a meu encontro.

Pessimista inveterado esse meu amigo, tinha o terrível medo se ser Feliz!

Dia desses li a matéria de um psicólogo; discorria ele sobre os malefícios da cobrança social por sermos mais otimistas e felizes; cobrança que segundo ele causa enormes danos a saúde física e psíquica,  todavia, não estamos a propagar o otimismo cego que vira as costas à realidade, falamos sobre o otimismo racional, aquele que confia no trabalho realizado, aquele que tem a certeza de que fez o melhor que pôde, e , portanto, deve acreditar.

Prezado leitor, é  necessário que nos conscientizemos de uma coisa: Estamos mergulhados nesse planeta para Aprender, as intempéries da vida são para nos educar e não para nos punir e acabrunhar, então, avante!Prossigamos com  otimismo,  alegria e confiança!

Wellington Balbo
Enviado por Wellington Balbo em 03/02/2006
Código do texto: T107584
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Wellington Balbo
Bauru - São Paulo - Brasil, 41 anos
364 textos (104012 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/12/16 06:48)
Wellington Balbo