Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

ESPERA

Somos privilegiados por Deus, num momento tão sério, sentimos muita paz, paciência e a certeza de que estamos bem acompanhados. Como é a espera na recepção de um Centro Cirúrgico do Hospital.
Muitas pessoas, a maioria vestidas de branco, umas vão, outras vem, macas entrando com pacientes que sofrerão intervenção cirúrgica, macas saindo com pessoas já atendidas.
Pessoas cuidando da limpeza, ficam horas limpando o piso, conversam e trabalham, de alguma forma, ajudam no movimento do relógio, daqueles que estão esperando na expectativa da saída do seu ente querido.
Outras que procuram medicar e cuidar dos doentes que requerem cuidados especiais. São pessoas treinadas, capacitadas e realizam seus afazeres com muito carinho, são atenciosas e transmitem uma energia positiva muito forte, contagiante e com certeza deixam seus clientes satisfeitos e bem humorados.
Soa um alarme como do Aeroporto e uma voz muito clara anuncia: “Atenção pessoal da Manutenção, favor dirigir-se ao subsolo”. Opa, ta saindo uma maca, um olhar meio apagado e buscando um alvo, seu parente que o espera, quando o encontra, seu olhar imediatamente irradia uma luz, um brilho, vida...
Nem tudo é maravilhoso, às vezes, o pior acontece, quando se perde um paciente é muito triste. A equipe toda fica cabisbaixa e sente o peso da derrota, todos trabalharam muito para realizar com êxito o trabalho, algo inesperado e alheio à vontade geral, surpreende e incorre na fatalidade. Alguém deve comunicar ao parente na espera o fato ocorrido, que situação delicada. Ninguém está preparado para receber essa informação e ela é muito perversa, provoca reações imprevisíveis e por melhor preparo que se tenha para dar a notícia, é difícil demais confortar e acalmar a pessoa. Outros pacientes necessitam de cuidados e a equipe se recupera para dar continuidade o seu trabalho, não deixam que esse episódio influencie na rotina, no emocional e principalmente com os demais doentes.
Outra maca saindo, uma criança, procurando talvez pelo seu pai, que infelizmente não estava presente, a regra do Hospital só permite a entrada de um parente, no caso sua mãe. Como explicar para a criança o que é regra e que papai queria sim estar ali.
Com todo esse movimento as horas vão se passando, abre a porta do elevador, outra maca em direção ao Centro Cirúrgico, a doente expressa um semblante de preocupação, incerteza e ao mesmo tempo a esperança da solução do seu problema. Seus pensamentos vão ficando lerdos, aos poucos começa a perder a consciência, efeitos da pré anestesia, sonífero que provoca essa sensação.
Faz tanto tempo que você entrou meu amor, estou muito calmo e tranqüilo, sinto que Deus está juntamente com a equipe médica, cuidando para que tudo se transcorra da melhor forma. Aqui fora o pessoal continua limpando, parece que é para você, que gosta muito do cheiro de limpeza. Estão dando o maior trato para a sua passagem, tenta sentir o aroma agradável desse ambiente. Você me surpreende a cada dia, como se tivesse te conhecido ontem, acredite..

vladis.fernan@globo.com
Vladis
Enviado por Vladis em 07/02/2006
Código do texto: T109169
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Vladis
Matão - São Paulo - Brasil, 57 anos
143 textos (61748 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 20:37)
Vladis