Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Ah! Esta Idade...

Ah! Esta Idade...

Por que esta restrição?
As pessoas começam a nos olhar de maneira diferente...
Já não somos nem jovens, nem velhos!
É uma idade entre o Crepúsculo e o Alvorecer!
Procuramos dar muito de nós, produzir, trabalhar, ainda, seja no que for.
Queremos ser úteis, estamos vivos, cheios de Amor para dar, mesmo
sexualmente,estamos ativos!
Minha mãe sempre me dizia:
" Estou viva, minha filha. O Amor nunca morre"!
Sábias palavras.
Nada de falsos pudores!
Estou inteira, cheia de vida, seiva, encantos, cabelos matizados pelo tempo
 e sobretudo amando o " Amor"!
Este Amor, benfazejo, que me atrai, sem falsas promessas,que sabe que eu posso ir e caminhar, onde desejar,
nem que seja pelo pensamento!
Devemos, sim, garimpar nossa vida, garimpar nossas emoções.
Tirar de nós tudo que não serve, como a Raiva, o Mau Humor, a Impaciência,
 o Medo do Futuro, os Maus Pensamentos, a Falta de Caridade e do Amor ao Próximo.
Sempre há de haver algo com o que nos ocuparmos.
A ociosidade é lugar para tudo que não serve.É o sótão da Loucura!
Deixemos fluir a vida!
Paremos diante de qualquer coisa. Ficar feito " un badaud", como dizem os franceses,isto é: " Flanar"! Deixar-se levar pela vida e pelo tempo
Ir por uma rua e apreciar, até uma folhinha nas árvores, um céu bonito ou feio,
pois ele também tem o direito de mudar suas cores, quando chove e quando
está cinza ou anunciando a borrasca que está por vir!
Olhar as pessoas, com um ar mais indulgente, principalmente as menos
favorecidas, pois não sou rica materialmente,mas espiritualmente sinto-me milionária.
 Milionária por vocês que venho conquistando, através do dia a dia.
Meus amigos, virtuais ou não, se acheguem!..
Venham comigo, vamos apreciar a beleza das flores, o canto dos pássaros, a gota d'água que desliza suavemente pela folha, depois que a chuva passou!
Passou a chuva!
Alegria em nossos corações, por mais arrasados que estejam !
Temos que chorar as nossas perdas e aprender a conviver com elas.
Disso, eu o sei, pois perdi todos!
Hoje, vivo, alma altaneira ,com uma saudade enorme de todos  os que fizeram a grande viagem que nós todos vamos fazer e teclar no Firmamento, como disse a nossa querida e excelsa  poeta: " Fátima Irene"!
Almas de poetas, vemos a vida diferente...
Já me chamaram de olhar de poeta.
Não entendia o por quê...
Agora entendo os meus devaneios, as minhas paradas diante da vida, diante
da contemplação do Infinito.
E, sem mandar recado, vou fazer minhas 70 primaveras.
Feliz, como pássaro ousado, que molha o biquinho e sai cantando e
ruflando  as suas asinhas!
Deus me guarde, nos guarde de todo o mal que possa existir.
Só há uma coisa:
" Vou fazer 70 anos, cronológicamente, mas sou uma menina ,cheia de vida,
de Amor, Paz e Luz!
Para todos vocês, meus amados!

Namastê!
" Que o Deus que habita em mim, esteja com você"!

Poeta Amor
Enviado por Poeta Amor em 14/04/2005
Código do texto: T11276

Copyright © 2005. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Poeta Amor
Araruama - Rio de Janeiro - Brasil, 81 anos
398 textos (14775 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 15:52)
Poeta Amor