Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Se eu te perguntasse...

Se eu te perguntasse agora: Você é um “caule”? O que me responderia?
Não sabe não é, mas isso porque você pode não ter pensado no que é ser um “caule”.
Então vamos filosofar sobre o que é ser um caule...
Você consegue dar suporte as pessoas quando precisam, ou a si mesmo, mantendo –se firme , mesmo com ventos e chuvas ?
Então você pode ser um caule...mas vamos continuar porque ser caule não é só isso...
De alguma forma consegue absorver boas energias e distribuí-las a todos os seus frutos, e folhas de sua plantinha? Alimentando com bons pensamentos, boas idéias, levando o alimento do qual todos nós precisamos para sobreviver, o amor?
Consegue alimentar as pessoas queridas com toda sua luz e deixa-los alimentados ? Distribui sua seiva, sua essência pura entre as pessoas que às vezes nem conhece muito bem, mas percebe que precisam do seu alimento?
Se conseguir se enquadrar nessas questões você realmente é um “caule”.
Existem caules de todos os tamanhos, pequeninos que parecem indefesos, mas na verdade são a estrutura de todo o resto. Caules enormes, largos , que dão estrutura sim, levam a seiva para o restante da planta, mas são ocos, e frágeis, e quando dobrados um pouquinho, logo se partem comprometendo toda a planta.
Caules com espinhos, que machucam as mãos de que os tocam, mas que alimenta uma flor belíssima que enche os olhos e o coração de quem as vê e sentem seu perfume.
Caules verdes e maleáveis e caules firmes e praticamente inflexíveis.
Eu sou caule, decididamente retiro do “universo” que é minha terra, todos os nutrientes que consigo, alimento minha planta de maneira a torna-la cada dia mais forte, que pode às vezes parecer normal demais, mas que em algum momento será útil, seja em um remédio ou apenas como sombra para um descanso. A seiva que tenho distribuo da maneira que posso, seja em palavras, pensamentos, energia ou atitudes.
Sei que faço o melhor que posso, mas também sei que posso melhor ainda mais, sempre! Porque sou Caule, e depende somente das minhas ações e atitudes alimentar minha planta, onde se encontram todas as minhas folhas ( amigos, parentes e amores).
Alimente-se um pouco da seiva que acabo de deixar aqui, alimente-se do que precisar, e depois distribua um pouco dessa seiva para alguém que esteja do seu lado, e peça para que esse alguém distribua a outro alguém!
Alimentemos o mundo com apenas um gota de luz, que de caule em caule fará crescer belíssimas plantas!



Colaboração de :
Yasmin "Folhas Ao Vento Poesias"
Edvaldo Rosa
Enviado por Edvaldo Rosa em 21/02/2006
Código do texto: T114720
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Edvaldo Rosa www.sacpaixao.net). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Livros à venda

Sobre o autor
Edvaldo Rosa
São Paulo - São Paulo - Brasil, 55 anos
1727 textos (173725 leituras)
23 áudios (10645 audições)
35 e-livros (8978 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 07:53)
Edvaldo Rosa

Site do Escritor