Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

SEO ZÉ

A família do Seo Zé não se conformava com a sua atitude, ele não conseguia enxergar mais e se recusava a procurar por um médico para avaliar o seu problema. Resolveram então marcar uma consulta com um psicólogo.
Seu relato foi o seguinte:  tenho hoje 67 anos e desde que completei 50 anos venho tendo um problema com minha vista. A cada ano que se passava minha vista piorava, chegando a não mais enxergar, vejo só um vulto. A bronca da minha família é que não quero procurar um especialista para tratar da visão. E não quero mesmo, não consigo me ver vendo, não estou preparado e meu coração não suportaria.
Doutor, com a perda da minha visão fui desenvolvendo novas percepções, hoje mesmo sem ver, sei quando alguém está mentindo, percebo quando está feliz, sinto até mesmo o que a própria pessoa não sente, isso tem contribuído com a minha existência, por não ver disponho de tempo para pensar, para conversar com as pessoas que amo, não perco meu tempo com programações televisivas, até porque não enxergo.
Minha filha que fez tanta questão que lhe procurasse, duvido que saiba 10% de tudo que seu filho tem passado, eu sei Doutor, ele me conta tim-tim por tim-tim, quer coisa mais importante para um avô que ter a plena confiança do seu neto? Duvido que seria assim se eu fosse normal, claro que me acho normal, são os outros que por preconceito me consideram anormal.
Eu não conseguiria olhar para os olhos de um jovem e não ver seus olhos brilhando, Doutor, com toda a sinceridade, os olhos da moçada brilham? Como poderia encarar alguém da minha faixa etária também com um olhar triste, sem esperança, desiludido? Doutor, como as pessoas se comportam? Estão sempre sorrindo? Ou estão correndo para cima e para baixo, lutando para tentar pagar e não ter o que precisam, é as pessoas se matam de trabalhar, sonham com o que assistem na TV, carros e casas luxuosas, pessoas bonitas e bem vestidas, no entanto, o que ganham serve para pagar taxas e impostos que nem sempre retornam em benfeitorias, às vezes sobra alguma coisa para comprar uma mistura, uma bolacha, sei lá. As crianças também estão perdendo aquele olhar lindo, puro, elas passam vontade e nem sempre seus pais podem atender e infelizmente isso tudo está destruindo a fantasia.
Doutor, por favor dê-me sua mão. - Pois não! - O senhor está chorando? - Não, não estou! - Senti uma gota de lágrima pingar sobre minha mão, não tenha vergonha Doutor, chore, alivia essa tensão, é isso que sempre acontece comigo, as pessoas se tornam verdadeiras e quero que continue assim, não vale a pena ver o que não quero ver, prefiro viver com a imaginação e a fantasia de que existe esperança, que a vida é bela, que o amor é um sentimento muito especial e ele se manifesta também pela audição, pela palavra e pela visão interior, essa á a minha maneira de ver. Acabou seu tempo de consulta e o psicólogo sugeriu que sua família fizesse um tratamento, com o Seo Zé estava tudo bem.

vladis.fernan@globo.com
 

Vladis
Enviado por Vladis em 22/02/2006
Código do texto: T115115
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Vladis
Matão - São Paulo - Brasil, 57 anos
143 textos (61873 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 09:49)
Vladis