Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Sentido, percurso de uma história...

Olhando para trás, vejo que nunca imaginaria o caminho/rumo que vida tomou... Mas... E agora?
Agora simplesmente cabe a mim o mergulho no desconhecido, com a certeza de estar pronta para os novos desafios, o NOVO, onde em busca constante do novo caminho, peculiarmente a vida nunca se cansa de surpreender me, trazendo sempre coisas inesperadas...
São várias as mudanças e adaptações e de repente tenho que novamente mudar, é que nem há hipótese de acomodação...
Mas espero que este ciclo de modificações os quais estou constantemente a passar, sentido me por vezes invadida, não faça com que perca a minha essência, expectativas e emoções...
Ao caminhar pela cidade deparo me com factores que interferem de uma maneira suscinta mas inerente, em meus passos podendo proporcionar a opcção de mudar a direcção e ou o sentido deste caminho, onde vou armazenando uma bagatela de situações, momentos, instantes, sentimentos, pessoas, coisas, escrevendo assim cada frase, oração, texto e ou página da minha história, onde esta página presente acaba por encutir novas experiências, e como hoje encontro me de coração aberto para receber e consoante o eco também dar o contributo de algo que seja parte integrante dos ditos bons momentos, fazendo/promovendo os sonhos, que também tem um papel importante na nesta história pois deles surgem os  mais diversos pontos que darão cor e vida a esta contínua e incessante... Pois quem é capaz de não sonhar?... Pois através dos sonhos que estabeleço minhas metas e objectivos, não de forma inexorável, pois acredito ser de carácter flexível, mas com os pés no chão, nunca transpondo para o irreal, e depois de algum tempo pergunto me:
O que estou a fazer, pensar ou sonhar esta a conduzir me para o que realmente quero?
Será preciso mudar a trajectória? O ponto referencial? Ou quem saber o observador não está bem posicionado?, são questões que me pergunto sempre, afim de colmatar erros/falhas, presentes nas páginas viradas, no caminho já percorrido, que no momento causou uma dor inigualável, inemsurável, mas quando o tempo passa,  vem a explicação de forma amadurecida que diz: foi melhor assim...
Então descobri que precisava ser mais perspicaz e persuaziva quanto a aplicação de factores de aprendizado contínuo vivenciados no passado consoante ao todo, decidi ser receptiva ao que o Universo estava me mostrando a partir desses sonhos... Sem interferir... Recebendo e filtrando tudo que mo era proposto por este universo, com muito Amor e Respeito... Sei  que existe um ponto onde não podemos mais ir além só com os recursos da nossa razão, e a partir daí a entrega e a receptividade podem abrir um espaço para que o grande mistério, caracterizado pelo instante mágico, que  nos mostra aquilo que é realmente muito melhor como  jamais imaginamos... Perante isso aguardo... Penso, como a terra ao receber uma semente a acolhe criando o ambiente necessário para que ela cresça respeitando a sua natureza, não interferindo em nada, nem tentando mudar a sua natureza essencial, como fazemos ao receber uma semente de idéia que nos chega em sonhos e mágicas coincidências da vida... e assim o grande mistério, que é capaz de  enviar esses presentes que já contêm a informação necessária para se tornar um projecto perfeito... Mas ao interferir nessas idéias, sem esperar que elas desabrochem e podemos acabar por  pomover a perda da inigualável natureza original... Se assim for deixo estas palavras embevecidas no silêncio ... Sem deixar que aconteça  transformações  e ou interferências nas acções e formações que já vem perfeitas, e por um momento poderiam deixar de existir em função de acções de cunho prematuro e precipitado....
Carolzita
Enviado por Carolzita em 26/03/2006
Código do texto: T129020

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Caroline Silva). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Carolzita
Portugal, 42 anos
453 textos (61652 leituras)
5 e-livros (749 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 22:12)
Carolzita