Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Há talentos na indústria!

Há talentos na Indústria, por todos os seus cantos e recantos.
Talentos que bordam, pintam, desenham...
Talentos que escrevem, falam, lideram...

Sensíveis talentos, que se expandem a cada dia, potencialidades que se sedimentam a cada oportunidade.

A empresa, o mundo, a sociedade ideal será aquela que der condições para que o ser humano se desenvolva em plenitude, plantando habilidades para colher igualdade.

Não uma igualdade robótica, que deixa criaturas sem vontade própria, sem desejos e anseios,  mas sim,  uma igualdade de direito e dever, uma igualdade que respeita e disponibiliza meios para que as pessoas alcancem sua dignidade na verdadeira acepção da palavra.

Nesse mister, destacamos o SESI, que todos os anos no mês de Maio abre espaço para que esses talentos da indústria  - muitas vezes ocultos dentro da empresa  - mostrem seu trabalho, apareçam para o público e permutem experiência com outros artistas da vida.

E é notável como há qualidade espalhada por esse mundo afora, seres humanos talentosos possuidores de habilidades que invariavelmente nos levam a refletir na grandiosidade da vida.

É necessário que invistamos nos talentos, que abramos às portas para que surjam artistas, que possibilitemos oportunidades para que as pessoas possam se nivelar por cima, pela qualidade, pelo trabalho honesto, pela criatividade, pela imaginação.

Ainda está gravado em minha memória; colaborador de pequena indústria têxtil, o rapaz gostava de cantar, voz doce, melodiosa que contrastava com seu olhar triste.
Corpo franzino e combalido pelas intensas lutas que já tivera na vida transitava por inúmeras dificuldades de ordem física e financeira.

Porém, nestas gratas surpresas que a vida nos reserva,  certa vez, o empresário lhe viu soltando a voz, impressionou-se com o talento do jovem tímido e resolveu investir nele.

Não tardou para o rapaz embalar e começar a ganhar o pão de cada dia através de sua voz o que era seu maior prazer, porquanto, amava a música e sobretudo cantar.

Não conseguiu fama ou dinheiro, todavia, conseguiu forças e apoio para viver de seu talento, tudo graças a uma porta que se abriu, fruto de um coração generoso que resolveu quebrar as amarras da indiferença.
Prezado amigo empresário, pode ser que seus colaboradores não se tornem famosos, nem divulguem seu nome em programas de televisão.

Pode ser que não apareçam em jornais,  ou não dêem entrevista para rádio...

Pode ser até mesmo que nem obrigado  lhe digam pela oportunidade que abriste, todavia, prestigiar talentos, como vem fazendo com maestria o SESI é passaporte para melhores rumos e melhores dias para nossa sociedade, nossa economia, nosso mundo...



Wellington Balbo
Enviado por Wellington Balbo em 19/04/2006
Código do texto: T141633
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Wellington Balbo
Bauru - São Paulo - Brasil, 41 anos
364 textos (104052 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 15:02)
Wellington Balbo