Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A Doutrina das Notas!

Fim de bimestre e sempre a mesma coisa. Alunos ansiosos, preocupados, angustiados para saberem as notas de suas avaliações.

Ao se depararem com boas notas, o suspiro aliviado.

Porém, muitas vezes, algo ficou para trás – O Aprendizado.

As notas são apenas rótulos, todavia, o aprendizado é a essência.

Dia desses uma amiga comentou:

- Fui mal na avaliação, o professor trocou as palavras que estavam no texto que ele nos deu para estudar e não consegui entender nada.

Obcecada por nota, a amiga decorou o texto e ao se deparar com a troca de palavras  dando nova roupagem a questão, ficou perdida, sem saber o que fazer.

Natural que acontecesse isso, porquanto,  havia apenas decorado o texto ao invés de entender a matéria.

Queria a nota, não o saber!

Somos treinados para primar pelos rótulos em detrimento à essência,  e em conseqüência disso, crescemos seres burocráticos, sem imaginação, sem criatividade, incapazes de resolver uma única questão que escape um pouco à maneira que nos mostraram.

Ficamos atados a superfície sem conseguir alçar grandes vôos nos campos do pensamento, ou seja, fáceis de manipular, totalmente influenciáveis, porquanto, estamos desacostumados a utilizar o raciocínio.

Outro dia, presenciei pitoresco fato, um pai dizendo a sua filha:

- Não aceito nota inferior a 9; lhe dou de tudo, e não admito que vá mal na escola.

Visão distorcida da realidade!

Perguntemos a esse pai:

- Por que não se preocupa com o que a filha está aprendendo, se está realmente compreendendo, se está com dificuldade em alguma coisa.

Esses questionamentos  seriam de maior utilidade , porém, o imediatismo lhe faz cobrar a nota, que deveria ser a conseqüência, o prêmio por um trabalho bem realizado.

A garota aturdida pela cobrança paterna desviou-se do foco principal – O Aprendizado, para se dedicar-se a  -Tirar boas Notas.

Estaremos realmente nos educando quando quebrarmos o paradigma das notas e procurarmos pelo aprendizado real, aquele que sedimenta-se nos imos de nossa alma e que jamais perderemos, com este,  fatalmente as notas que tiraremos em todos os ângulos de ação da vida serão sempre Altas.







Wellington Balbo
Enviado por Wellington Balbo em 25/04/2006
Código do texto: T145076
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Wellington Balbo
Bauru - São Paulo - Brasil, 41 anos
364 textos (104049 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 03:17)
Wellington Balbo