Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

JUNTOS PARA SEMPRE

Que lugar lindo, que belo rio, sempre com muitas pessoas felizes passeando e admirando aquele panorama, que paz, um verdadeiro paraíso, hoje falo isso porque tive a infelicidade de conhecer outros lugares e pude comparar, realmente vivia num lugar muito maravilhoso e como tenho saudades de tudo que preenchia aquele espaço.
Num outro lugar também vivia alguém, que só via tristeza, vivenciava todos os dias pessoas chorando a partida dos seus entes queridos, um cemitério, onde nos despedimos de quem mais amamos e um dia nos deixa.
Tanto um como outro se mudaram e vieram a se conhecer, no primeiro encontro havia timidez tanto de um como do outro, até que aos poucos, foram se soltando e se conhecendo.
Os dias foram se passando e esse casal foi ganhando experiência, como num namoro, ficavam juntos o tempo todo, tanto durante o dia como a noite, não se separavam por nada.
Nova moradia, num belo lugar com muita movimentação, muitas pessoas que freqüentavam e incrivelmente estavam sempre próximas do nosso casal e geralmente nem notavam, passava despercebido.
Um casal de namorados, sentados num banco, conversavam a respeito do futuro, como seria o relacionamento entre eles, quantos filhos teriam, onde morariam, como seria sua casa, onde trabalhariam e ficaram traçando planos por muito tempo.
Já no momento seguinte, outro casal discutia que ele teria sido infiel, saíra com sua melhor amiga e ela não o perdoava por isso, ele tentava se justificar que foi fraqueza e que no seu intimo, seu verdadeiro amor era realmente ela, sua namorada, mas sem chance, ela estava muito magoada e não admitia a traição.
Uma mulher combinando através do seu celular um encontro com um homem, seu amante, ela estava muito cuidadosa, olhava para todos os lados com preocupação de flagrante, falava que hoje não seria possível porque seu marido estava em casa, ela ligaria assim que ele saísse para nova viagem.
Uma senhora com bastante idade chorava muito, perdeu seu amor e não se conformava em ficar sozinha, na verdade estava morando com sua filha, seu genro e seus netos, só que seu principal motivo para viver a deixou e isso estava acabando com ela.
São muitas histórias que o nosso casal tem para nos contar e se você ainda não percebeu trata-se de dois bancos de madeira, presos por cadeado, dá dó ver esse casal tão experiente, tão frágeis e presos, que fizeram para merecer esse castigo? Estão lá para que possamos descansar e contar nossas histórias, eles são tão éticos que em momento algum entregaram alguém, simplesmente contam esses casos. Cuidado com os bancos, eles estão atentos a tudo que você fala, qualquer dia sua história poderá vir a público.

vladis.fernan@globo.com
Vladis
Enviado por Vladis em 30/04/2006
Código do texto: T148143
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Vladis
Matão - São Paulo - Brasil, 57 anos
143 textos (61718 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 12:10)
Vladis