Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O Tempo


Neste último final de semana mais uma vez reuniu-se a maioria de meus irmãos, cunhados e sobrinhos, em torno da figura de meu velho pai. Lá, numa casa à margem do rio, cobraram-me alguns (principalmente minha irmã e cunhada) que meus e-mails são raros. Quando não raros, são esculhambações ou coisa parecida.
Bem! Desta vez farei diferente: Não vou esculhambar ninguém e ainda que eu não faça maravilhosas apresentações no Power Point gostaria de ser ouvido (lido na verdade).  A paisagem sob o texto não vai mudar a cada parágrafo e não terei posto uma música de fundo. Sei que em um mundo tão ameaçado e tão violento há a necessidade de belas imagens, mas deixo a cada um o direito de escolher as suas, particulares ou não, que lhes tenha trago algum dia um motivo de recordação. O gosto musical também varia de pessoa para pessoa e não lhes quero impor a música da minha vida, ainda mais sabendo que eu tenho tantas. E muito menos quero impor aqui minha história de vida, já que cada um tem a sua própria história para contar...
Esclarecidos estes pontos podemos ir ao que interessa: O tempo!
Ocupamo-nos de tantas coisas ao mesmo tempo e perdemo-nos na intrincada rede de engrenagens do relógio da vida. Corremos contra o tempo ou agimos como se nadássemos contra a correnteza, num vão esforço de atingir a nascente... E enquanto isso o rio da vida vai seguindo na direção do mar. E em toda esta nossa urgência nos inculpa perder parte da vida tentando evitar que o tempo passe... É triste dizer que é inútil, porque a vida se faz com momentos, numa seqüência lógica de início a fim. A está lógica que a muitos parece ilógica há o que alguns chamam de Deus, outros de destino, e outros atribuem apenas ao próprio esforço. Qualquer que seja, porém, a razão da vida, ela segue um curso. Sejamos, pois felizes no tempo de que dispomos como salmões que crescem descendo o rio, e não como velhos salmões que voltam do mar, correnteza acima, para reproduzir e morrer. A natureza nos difere dos salmões, ainda que como eles nós saibamos em qual ermo braço de rio tivemos nossa origem A diferença é que cada um de nós pode carregar na bagagem das lembranças cada metro do caminho percorrido desde a nascente; que possamos crescer reproduzir, viver, mesmo sem a necessidade da volta ou sem a incerteza do salmão, que não sabe se vai conseguir chegar – apenas tenta!
Nosso caminho também não é tão certo e há muitos que se perdem antes de vislumbrar o mar... Precisamos ir em frente, a despeito das despedidas e decepções que a vida impõe algumas vezes, porque o tempo nos incita a acompanhá-lo em seu curso. Feliz é quem convive com ele sem combatê-lo, e aprende que as coisas mais importantes da vida costumam ser as pequenas, acumuladas ao longo de uma jornada de sucessos.
Quanto ao sucesso, também como o tempo é muito relativo. Há muitos que se perdem comparando sua vida com a dos demais, como se houvesse um padrão passível de comparação. Este padrão não existe e o sucesso não se mede por carreira, dinheiro, posição social, aparência ou cultura. Mede-se individualmente e o grau de felicidade obtida a cada pequena conquista é o que realmente o determina.
Desejo a cada um de vocês pleno sucesso, na jornada da vida, e que não lutem contra o tempo, mas com ele! Que possam fazer de suas vidas um exemplo aos que vêm depois.
Espero que nos encontremos qualquer dia destes, ao longo do rio ou na imensidão do mar! Talvez você esteja ainda lutando contra o tempo e nem tenha lido este e-mail, mas se chegou a este parágrafo, desejo-lhe sorte, mesmo que nem conheça o Reinaldo que escreve este texto às quatro da manhã de um Primeiro de Maio (foi o tempo que encontrei para refletir e escrever). Talvez nem o repasse aos seus amigos, por falta de tempo, mas eu entendo perfeitamente! São tantas as coisas que gostaria de ter feito e não tive tempo...
Hoje tirei um tempo para me dedicar a você e escrever o que lê, numa profunda reflexão sobre o rumo que a vida toma, a despeito de nossas lutas, vontades, derrotas e vitórias! Não importa! Nada importa! Apenas o tempo é importante e a felicidade de nossas vidas está relacionada ao modo como interagimos com ele.
Boa sorte!
Poeteiro
Enviado por Poeteiro em 06/05/2006
Código do texto: T151158
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Poeteiro
Santos Dumont - Minas Gerais - Brasil
440 textos (10789 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 02:22)
Poeteiro