Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O SENTIDO PRÁTICO DA REGENERAÇÃO

                                                             

Ser regenerado é o início de uma longa caminhada. Antes da regeneração nós éramos inimigos de Deus. Inimigos por natureza; nossa natureza era contrária à sua natureza. Éramos trevas (Ef. 5:8), estrangeiros, andávamos vagando como ovelhas sem rebanho e sem pastor e não tínhamos a Cristo (Ef. 2:11). Embora acreditássemos em Deus, freqüentássemos uma religião, fizéssemos algum tipo de reza ou oração, etc., havia um problema: a nossa natureza era contrária à Dele. Quando fazíamos algo “divino” era como se estivéssemos fazendo algo extra. Quando agíamos como luz, por exemplo, tínhamos uma terna sensação de estar agradando a Deus, e isto é uma prova de que a nossa natureza era contrária à Dele. Quando um gato mia ou um cão late, isto é apenas uma manifestação da natureza própria de gato ou cão, nada extra. Aquela sensação agradável de ajudar o próximo que tínhamos anteriormente é um atestado de que nós éramos, por natureza, inimigos de Deus. Quando Deus ama, faz o que lhe é próprio, pois Deus é amor. Quando o homem natural odeia, faz o que lhe é próprio, pois é carne. Na carne podemos fazer algumas coisas “divinas”. Caim fez isto, serviu a Deus, mas ainda era carne. Quando satanás mente, fala do que lhe é próprio, obedece à sua natureza, pois é o pai da mentira.
Ser regenerado é permitir que a vida de Deus seja gerada dentro de nós. O sentido prático da regeneração é deixar que essa vida cresça em nós. A vida crescendo começa a produzir frutos, de modo que os resultados dos frutos desta vida são absolutamente naturais, espontâneos. Nada extra. Quando a vida ama, faz o que lhe é natural.
Os padrões de comportamento, éticos e morais, contidos no Novo Testamento, não são em absoluto, uma tentativa de Deus para modificar o nosso exterior e melhorar nossa carne, pelo contrário, são um referencial, um modelo, para percebemos onde e como estamos. A lei do Antigo Testamento também era um referencial e, assim como a lei da vida no Novo Testamento, algo inatingível pela natureza humana. O que é nascido da carne é carne (Jô 3)! “O que é nascido ou gerado” que Jesus falou aqui, não se refere apenas a pessoas, mas a tudo que vem, tudo aquilo que procede da carne é carne.
Hoje nós somos e devemos almejar ser mais e mais participantes da natureza divina. Crescer na fé, na graça, na palavra, no conhecimento, etc., é o sentido prático de ser regenerado.
djalma marques
Enviado por djalma marques em 04/07/2006
Reeditado em 28/07/2014
Código do texto: T187621
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
djalma marques
Recife - Pernambuco - Brasil
67 textos (7455 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 11:04)
djalma marques