Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Sutil

Sutil feito perfume que se desprende dos arvoredos,
seja este momento mal surgido da escuridão,
sempre virgem como rosal parido na madrugada azul,
nunca o mesmo, mutante pingo de lua perdido no pélago.
Chega na frescura do pingo etéreo da noite quando cai,
mas venha manso e manso, veja o mar juncando conchas na praia.
Liberto como a mais encantada partida que raia
na surpresa do âmbar de uma tarde marujada,
acordando entre as vagas cheiro de vida voltando.
E tua dulcíssima leveza não fira a melodia das nuvens desmanchando, porque quando minhas pálpebras se fecham, abre-se um sonho fértil, d’encantos e luzes na docilidade que  minha alma governa.
Traga mansuetude do pingo de sol sobre o sorriso da flor
que dorme sonhando abraçada ao sereno indiscreto.
Traga dulçor à esperança do eterno chegar e partir de quem nunca se ausenta.
Chega breve, mas ouça como canta a esperança chorosa e desatinada, por ver o resto d’orvalho brotado da trânsfuga nuvem.
Como a saudade que tem  a melodia celeste das vozes roucas da terra,silencia como noite recolhendo as fímbrias ruivas para dormirem no horizonte virgem d’intolerância.
E cuidado com meu pensamento delicado, sensível ao toque da brisa;especialmente muito cuidado ao beijá-lo, porque a abençoada aurora ao se encher de fragrâncias e cores,
hipnotiza e o carrega além mundo, de divina graça o impregna, que distraído ele vagueia no destino, de vida se nutrindo.
Longe vai!

Santos-SP-05/08/2006
Inês Marucci
Enviado por Inês Marucci em 05/08/2006
Código do texto: T210069
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Inês Marucci
Santos - São Paulo - Brasil, 54 anos
584 textos (23412 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 20:21)
Inês Marucci