Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A IDADE DO LOBO

A IDADE DO LOBO
Marcial Salaverry

Claro que não estou me referindo à idade do ilustre Lobo Viana, que já ganhou até uma rua em Santos. Idade do Lobo refere-se aos homens que, ao atingir determinada faixa de idade começam com algumas idéias esquisitas na cabeça. Embora, por puro preconceito, resista-se a esta idéia, é quando começa o "climatério", que vem a ser como que uma "menopausa masculina". Não queiram discutir, porque já está cientificamente. provado que é um fato
Em poucas palavras a chamada "Idade do Lobo", ataca os homens quando começam a sentir com mais peso a passagem dos anos, e de repente percebem que estão na fatídica "casa dos ENTA", e já não são mais os mesmos.
Nessa faixa de idade geralmente começam alguns questionamentos e os homens começam a se perguntar se estão ficando velhos, se ainda conseguem fazer as mesmas coisas de quando eram jovens. E tentam fazer.
Claro que não é regra geral. O importante é acompanhar sempre a marcha do tempo e dos acontecimentos. É saber que o tempo passa, e que sempre vem trazendo certas limitações. Fazer o que? É inevitável.
O problema é que nem todos encaram a coisa sob esse prisma.
E quando percebem que algumas gordurinhas aparecem, e que seu vigor não é mais o mesmo, começam a se apavorar. Recusam-se a aceitar que é a cobrança do tempo, e este é inexorável.
Tomam algumas atitudes certas, pois procuram fazer esportes, para "ficar jovens". A postura é certa, mas o pensamento é que é errado, pois começam a querer competir com os mais jovens, para "mostrar que ainda são mais eles". E não é por aí, pois tudo tem seu tempo.
Começam a procurar companhias mais jovens, principalmente femininas. Pois, se conseguirem conquistar garotas jovens, estarão provando que ainda "dão conta do recado", e que sua masculinidade não pode ser posta em dúvida.
Bem... penso que a coisa não é exatamente por aí. O homem prova que é homem, com atitudes condizentes com seu caráter, e não através de conquistas amorosas.
Aliás, já dizia nosso querido poetinha Vinícius de Morais: "Ter muitas é fácil. O difícil é ser homem de uma mulher só". Possivelmente sua verdadeira condição de homem ficaria comprovada conquistando todos os dias a companheira de tantos anos, ao invés de ficar tentando mostrar que ainda tem "poder de fogo".
Vinícius acertou na mosca. Aventuras sempre são conquistadas com facilidade. E esse é o grande problema que nossos amigos "Lobos" muitas vezes encontram, pois no afã de correr atrás da juventude perdida, acabaram abandonando quem estava ao lado, a companheira de tantos anos.
Sempre me entristece quando sei de casos assim. Quarentões, cinquentões e mesmo sessentões que terminam relacionamentos de longos anos por causa de aventuras com garotas mais jovens e bonitas (a velha matemática de trocar uma de 40 por duas de 20).
Dos muitos casos que conheci, poucos deram certo. Na maioria das vezes quando cessou o ponto de interesse da garota pelo coroa, nosso "lobo" volta a ser "cordeiro", e não sabe o que fazer da vida, já que nem sempre é aceito de volta no ninho abandonado.
E daí? Valeu a pena ter provado que "ainda tinha lenha prá queimar"?
Esse é um ponto que tem ser muito bem pensado e repensado.
Em primeiro lugar não se corre atrás do tempo perdido. O que passou, passou. A chegada dos anos não traz apenas a velhice, traz a maturidade que é ponto mais importante, e que temos de saber explorar. Temos que usar nossa experiência, ao invés do vigor físico, que é apanágio dos jovens. Podemos e devemos ensinar, e não competir com eles. Cada coisa em seu lugar.
Não vai aqui nenhum preconceito sobre relações intergeracionais. Elas existem, e já comentei diversas vezes sobre isso. Cada caso é um caso.
Vai somente um alerta aos "candidatos a lobo". Pensem bem antes de se decidir a ser jovens de novo, e se com isso não vão acabar perdendo o referencial de sua vida.
Marcial Salaverry
Enviado por Marcial Salaverry em 09/06/2005
Código do texto: T23379
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Marcial Salaverry
Santos - São Paulo - Brasil, 77 anos
19840 textos (1961407 leituras)
3 áudios (855 audições)
6 e-livros (2134 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 22:00)
Marcial Salaverry