Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Quem doa

Quem doa um órgão, mais do que
    um órgão, doa: felicidade, amor, esperança, qualidade de vida, cidadania,
    dignidade, luz, saúde... Por que, entregar ao vazio do sepulcro ou às chamas
    da cremação, a possibilidade de renovarmos vidas semeando sorrisos,
    multiplicando possibilidades, reescrevendo destinos? Durante nossa vida, o
    que não mais nos serve vai para o lixo, ou se serve ainda para alguém,
    passamos adiante. Com a morte não é diferente; as opções são as mesmas!..
    Com relativo acerto, a sabedoria popular diz que “da vida nada se leva.” De
    fato, Nada de material nos acompanha além túmulo; morrer é justamente o
    despir a alma, que abandona a vestimenta corpórea, mergulhando no imaterial
    a caminho de Deus. Não foi á toa que o Cristo disse: “nem carne, nem sangue
    entrarão no reino dos céus.” O que levamos da vida, é aquilo que fomos
    capazes de viver. Vamos deixar lembranças, exemplos, saudades, obras... e
    podemos deixar um coração batendo no peito de um pai que não poderia ver seu
    filho crescer, devolver a visão a uma mãe ou a um arrimo de família,
    libertar da diálise aquele jovem que sente seu futuro definhar na dor da
    incerteza, retirar do “corredor da morte” quem o pulmão ou o fígado já deu o
    seu ultimato. Podemos também fechar os olhos como se nada disso nos dissesse
    respeito; com toda certeza, nunca iremos precisar receber um órgão, nem
    nosso filho ou filha, nem nossa mãe, pai, irmão... nem mesmo aquele amigo do
    peito...

Essas coisas, só acontecem com os outros!?
Antonio Pereira APON
Enviado por Antonio Pereira APON em 26/10/2006
Reeditado em 14/07/2010
Código do texto: T274172

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (http://www.aponarte.com.br). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Antonio Pereira APON
Salvador - Bahia - Brasil, 52 anos
158 textos (33995 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 05:07)
Antonio Pereira APON