Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

#  FINADOS E *  IDADE 


Uma vez, num país distante, um certo sábio vivia a buscar conhecimento e tirar conclusões das coisas que via. 

Tendo já visto tudo em seu país, optou por peregrinar por países vizinhos na busca de mais situações, emoções, conclusões e adquirir maiores conhecimentos.
Após andar e conhcer vários países, seu povo, sua cultura, seus afazeres e ele adentrou a uma terra longínqua, mas hospitaleira. 

Logo a entrada da cidade foi recebido por uma comissão de anciãos a dar-lhe as boas vindas. 

Sua fama o havia precedido. 

Ele sentiu-se honrado com tamanha demonstração de carinho, mas como todo sábio, não manifestou orgulho, apenas agradeceu humildemente. 

Foi tratado pelo povo com enorme demosntração de respeito e os anciãos o levaram a conhecer toda a cidade. 

Visitou os museus, palácios, apreciou obras de arte, esculturas, pinturas e admirou o avanço cultural daquele povo. 

À noite, após um lauto banquete, assistiu uma encenação teatral e foi para os aposentos que lhe haviam reservado.
Durante a noite demorou a conciliar o sono...estava espantado com o avanço daquela gente... tudo era infinitamente superior a tudo que até então havia visto. 

De manhã ao levantar-se, o grupo de anciãos, já o agurdava para o café da manhã. 

Depois de passear por largas avenidas, arborizadas e floridas, limpas e calçadas de pedras brancas como mármore, o que parecia ser o líder do grupo o convidou para visitar o local mais importante da cidade. 

Ele ficou meio intrigado... já havia visto de tudo, até laboratórios de alquimia, observatório de astronomia ... que seria ainda tão importante? 

Chegaram à um lugar calmo, todo gramado, ricamente arborizado e com alamedas circundadas de canteiros floridos. 

Era o "Campo Santo " , o cemitério. 

Com modos respeitosos as pessoas transitavam por entre as campas e lápides. 

Ele observava tudo com inusitado interesse, 

Observou que nas lápides havia o nome e a idade da pessoa. 

Hilyn Dryl - viveu 3 meses 

Agis Sorestt - viveu 8 meses

Haid Malk - viveu 4 anos 

Shan Trud - viveu 2 anos 

Agor Sttra - viveu 5 anos 

E assi m por diante . . . 

Intrigado pergunta ao que parecia ser o líder dos anciões: 

- Senhor, todas as lápides contem o nome e a idade da pessoa sepultada, mas todas faleceram jovens demais, no entanto vi na cidade homens com idade avançada , assim como os senhores. O que acontece? 

Não demorou a resposta: 

- Meu amigo, aqui nós não consideramos a idade cronlógica da pessoa, nós consideramos apenas o tempo que ela fez o bem, que ela foi útil ao próximo e à sociedade. 

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *
Amigo leitor: 

Se voce fosse chamado hoje para o outro plano, qual idade estaria gravada na tua lápide? 

+ + + + + + + + + + + + + + + + + + + + + + + + + + + + +

Esta é uma pequena reflexão a se fazer em homenagem ao "Dia dos Mortos", apesar de considerar que a passagem de uma situação para outra, não é o fim de nada, apenas a perda da carcaça física e a libertação do espírito. 



* o texto a cima foi elaborado a partir de uma lenda que ouvi não sei onde e nem quando, se alguém souber a autoria, favor me avisar para dar o merecido crédito.


GDaun
Enviado por GDaun em 02/11/2006
Código do texto: T279940

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor e o link para obra original). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
GDaun
Lupércio - São Paulo - Brasil, 72 anos
653 textos (43010 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 14:07)
GDaun