Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

VAMOS VIVER A VIDA

É preciso bem assimilar as lições que nos
são ensinadas na Escola da Vida...
Osculos e amplexos,
Marcial

VAMOS APRENDER A VIVER
Marcial Salaverry
A Escola da Vida está sempre nos dando lições, que devem ser bem assimiladas, para que jamais possamos perder o gosto pela vida, e percebemos que o estamos perdendo, ao notar que nos parecem insípidas as pequenas satisfações que ela sempre nos deu, e que sempre nos eram muito prazerosas, por vezes, por nos parecerem rotineiras. Ou mesmo por estar sempre ao alcance da mão, deixamos muitas coisas de lado. Por exemplo, as praias são freqüentadas com muito mais prazer por quem não mora nas cidades praianas. Seus habitantes não a consideram tão maravilhosa quanto os turistas. Possivelmente porque ela está ali, fácil durante todo o ano.
Igualmente coisas como apreciar a Natureza, ver a beleza que existe em um belo jardim, extasiar-se com um por do sol, com o alegre chilrear dos pássaros em liberdade, enfim com todas essas coisas que a vida nos propicia, estão ao alcance de nossos sentidos e onde deveríamos sempre procurar suas alegrias. Mas, como estão sempre ali, não lhes damos o devido valor.
Enquanto estivermos vibrando com essas dádivas de Deus, estaremos vivos, podendo dizer que ainda não estamos velhos, que ainda temos vida pela frente, pois temos o gosto pelas coisas boas que a vida nos oferece. Sempre vivendo e aproveitando todas as  lições que ela  insistentemente nos oferece.
Podemos, por exemplo, aprender que ser amado não é nada, enquanto amar é tudo. De que nos vale saber que somos amados por muitas pessoas, se não temos em nosso interior a capacidade de amar ninguém? A vida será muito insípida sem essa vibração de um amor vivendo e pulsando dentro de nós. A capacidade de amar sem restrições é uma benção que devemos cultivar, nunca sufocando nossa capacidade de amar. Principalmente, nos amar. Porque nos amando, teremos condições de amar outrem. E mais ainda, amar a Deus, essa força superior que rege nosso destino.
Vivendo, e sabendo viver, descobrimos que o dinheiro não é nada, assim como o poder não é nada. Ou pelo menos não é garantia de felicidade. Facilita a vida, nos dá condições de obter melhores coisas, melhores posições, mas pode nada representar, se não conseguirmos ser felizes, se não conseguirmos desenvolver em nosso interior a capacidade de amar. Ou se não conseguirmos ter boa saúde.
Existe tanta gente que tem dinheiro e poder, e mesmo assim é infeliz, porque lhes falta as condições básicas para a vida, quais sejam, saúde, amor, amizades sinceras, carinho...
Constatamos facilmente que a beleza não representa grande coisa. Existem homens e mulheres de grande beleza,  mas muito infelizes, apesar de tudo, pois são amados apenas por seu aspecto exterior, por sua beleza fulgurante, e não por serem belos interiormente. A beleza física se esvai com tempo, enquanto a beleza interior perdura. E esta a que realmente pode trazer felicidade. A beleza interior enfeixa uma série de qualidades que tornam qualquer pessoa numa companhia realmente agradável e de fácil convivência, independendo de seu aspecto exterior. Claro que o ideal seria a união das duas belezas, e sem dúvida, a junção das duas belezas é  fator determinante para o sucesso pessoal.
Podemos dizer que a saúde, apesar de muito importante, não é tudo, pois cada pessoa tem a saúde que realmente sente. Existem pessoas doentes cheias de vontade de viver, que lutam com garra pela recuperação da saúde, demonstrando enorme amor pela vida, nos dando freqüentemente lições de vida, enquanto existem pessoas sadias, que se perdem em vícios diversos, e pior ainda, que definham angustiados apenas por medo de sofrer. Por medo de sofrer, muitas vezes deixam de viver. E sofrem por isso. Parece incrível, mas é a grande verdade.
Claro que ninguém deseja sofrimento, mas faz parte da vida, e sempre pode ser minimizado se tivermos amor pela nossa existência, procurando viver da melhor maneira possível.
O objetivo principal que temos, é a felicidade. Penso que não exista ninguém que não deseje ser feliz, e o problema é o que fazer para consegui-la. Penso que a felicidade tem muito a ver com o amor, tem muito a ver com a capacidade de saber amar. E saber amar é saber respeitar, é saber ouvir, é saber escutar, não é impor nossa vontade, é dar liberdade de escolha. Isso é saber amar.
A propósito, L’Inconnu deixou-me um pequeno versinho muito interessante sobre amor e felicidade, vejam só:

A felicidade é amor, só isto.
Feliz é quem sabe amar.
Feliz é quem pode muito amar.
Mas amar e desejar não é a mesma coisa.
O amor é o desejo que atingiu a sabedoria.
O amor não quer possuir.
O amor quer somente amar.
E com este pensamento tão sábio, desejo-lhes
 UM LINDO DIA.

Marcial Salaverry
Enviado por Marcial Salaverry em 29/07/2005
Código do texto: T38712
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Marcial Salaverry
Santos - São Paulo - Brasil, 77 anos
19843 textos (1961749 leituras)
3 áudios (855 audições)
6 e-livros (2134 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 06:42)
Marcial Salaverry