Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A HORA DA DECISÃO


Sempre é um momento meio traumático,
quando a vida nos apresenta uma encruzilhada...
Temos que escolher um caminho...
Há que se ponderar...
Osculos e amplexos,
Marcial
A HORA DA DECISÃO
Marcial Salaverry
 
Existem ocasiões na vida em que se torna necessário tomar uma decisão drástica, seja por causa de alguma fase meio negativa, seja simplesmente porque não estamos satisfeitos com a situação que estamos atravessando.
 Chegamos a uma encruzilhada, e precisamos tomar uma decisão. Ou mudamos tudo, e tentamos virar a coisa toda, ou nos limitamos a deixar a vida correr, e ver se os problemas se resolvem sozinhos.
Fica sempre algo pendente no ar, pois um dos maiores problemas que causa muitas frustrações, é a falta de coragem para mudar situações incomodas.
Quanta gente não se sente bem com aquilo que está fazendo, mas por puro comodismo prefere aceitar a situação a procurar uma mudança, outros caminhos.
Vejam que pensamento bonito me foi oferecido por uma pessoa muito amiga, de autoria do já famoso L'Inconnu:
"Morre lentamente quem não vira a mesa quando está infeliz no trabalho, quem não arrisca o certo pelo incerto atrás de um sonho, quem não se permite, uma vez na vida, fugir dos conselhos sensatos.”
Quantas vezes apareceram oportunidades em nossa vida, que não soubemos agarrar, para “não deixar o certo pelo incerto”.  Conselho sensato este, pois se estamos numa situação relativamente confortável, teoricamente nunca devemos fazer uma mudança radical, que vá colocar em perigo essa estabilidade.
Por outro lado, a realização de um sonho pode representar a felicidade. E se houver riscos para que se possa ter êxito, os riscos devem ser corridos, depois de analisados e ponderados.
Não quero dizer com isso que é “aconselhável” largar tudo para ir atrás de um sonho.  O que se deve fazer é calcular bem os riscos para não se tomar uma decisão precipitada. Todavia, se não estamos nos sentindo bem naquilo que nos tem garantido a subsistência, se estamos fazendo algo que violenta nossa personalidade e, de repente encontramos aquilo que pode ser a realização de um sonho, aí, crianças, há que se tomar uma decisão radical e, mandando tudo pro espaço, tentarmos com todo afinco a concretização daquele desejo sufocado por muito tempo. Existe uma máxima que diz: Arrependamo-nos daquilo que fizemos, e não daquilo que nunca chegamos a tentar.
É sempre uma decisão complicada, pois pode mudar toda uma vida. E se existe uma família envolvida, então... Há que se ponderar muito. Num caso desses, sugiro sempre a formação de "conselho familiar", com todos opinando sobre o que se poderá fazer.
Em situações semelhantes, de uma virada total de mesa, mais de uma vez cheguei na hora da decisão, e fiz o que julgava mais adequado no momento... Algumas decisões tomadas, foram chamadas de loucura pura, mas foram muito bem tomadas. Minhas “loucuras” deram certo.  Mas nem todas dão. Daí sempre procuro insistir sempre para que se pondere bem.
Portanto,  o livre arbítrio é que deve nos conduzir.  Às vezes é necessário “perder-se o juízo”. Ou não. Sempre há que se analisar bem a situação.
Crianças, o mais ajuizado agora é todos terem UM LINDO DIA.

Marcial Salaverry
Enviado por Marcial Salaverry em 08/08/2005
Código do texto: T41253
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Marcial Salaverry
Santos - São Paulo - Brasil, 77 anos
19840 textos (1961354 leituras)
3 áudios (855 audições)
6 e-livros (2134 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 18:07)
Marcial Salaverry