Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

COMO VIVER BEM UM RELACIONAMENTO


Para que um relacionamento sobreviva,
pode ser fácil, ou difícil...
Depende de algo chamado BOM SENSO...
Osculos e amplexos,
Marcial

COMO VIVER BEM UM RELACIONAMENTO
Marcial Salaverry
                                                   
Pode parecer algo muito complicado viver bem um relacionamento, mas usando-se algo chamado bom senso, facilita-se tudo. E isso independe do nível de relacionamento. Seja amoroso, seja de amizade, seja profissional. É importante saber observar certos limites, e respeitar os direitos e o espaço alheio, como desejamos que seja o nosso respeitado.
É importante saber que esse alguém com quem convivemos, é uma pessoa como nós, humana, e que, por conseguinte, tem defeitos e virtudes, como os temos também, e se desejamos uma convivência harmônica e duradoura, deveremos saber enfatizar mais suas qualidades do que os defeitos, e estes, aponta-los no momento adequado, e com algum tato, para não ferir suscetibilidades. Como aliás, gostamos que façam conosco.
Quando ocorrer alguma divergência, devemos sempre pensar naquilo que vamos falar, evitando palavras ofensivas, ou que machuquem sua personalidade, pois, da mesma maneira que não gostamos de ouvir coisas desagradáveis, não as devemos dizer. Sempre pensar antes de abrir a chamada “torneirinha de asneiras”, dizendo um monte de bobagens, de que poderemos nos arrepender depois, mas, palavras ditas foram ouvidas e não poderão ser retiradas. Esquecidas, talvez sejam, mas sempre algo ficará na memória, minando o relacionamento.
Aliás, antes de iniciar uma briga, sempre deveremos nos imaginar do outro lado ringue, para saber como agiríamos, e medir nossos atos.
Brigas constantes, discussões por qualquer motivo, vão minando de tal maneira um relacionamento, que terminam por cavar um fundo fosso separando os parceiros, de uma maneira quase irreconciliável. E devem ser evitadas. Certas “tomadas de satisfação” devem ser bem pensadas antes de cobradas.
Por vezes nossa parceria quer alguns momentos para si, e fica em silencio, apenas pensando, sabe-se lá o que. Ora, se é esse seu desejo, respeitemo-lo. Da mesma maneira que temos nossos momentos só nossos, devemos respeitar essas “fases silenciosas”. Se desejar que participemos de seus pensamentos, nos dirá alguma coisa. Saibamos esperar.
Todos nós gostamos de nos saber lembrados, de saber que nos querem bem. Um “oi” eventual, um presentinho, uma lembrança, é algo que sempre ajuda o relacionamento a sobreviver. Não precisa haver datas e nem ocasiões especiais. Saibamos surpreender, como gostamos de ser surpreendidos. Nada deve ser feito mediante cobrança, ou “por obrigação”, é a espontaneidade do ato que lhe traz mérito..
Sempre devemos ter alguns momentos para dedicarmos a nossa parceria. São os chamados “momentos mágicos”  do dia, quando trocamos idéias, contamos sobre nosso dia, e até mesmo certos “causos” ocorridos. Todos os momentos juntos devem ser bem aproveitados. Mesmo que estejam distantes. Nesses momentos, deve haver pelo menos um pensamento de paz. Aquela troca de carinhos, seja física ou mental. Tais momentos revigoram o relacionamento.
Outro ponto importante a ser evitado, é a mania que muitas pessoas tem de falar mal de sua parceria para terceiros, nos momentos de briga, contando todos os “podres”, e tudo o que se passa. É o pior que se pode fazer. Além de encher os ouvidos de quem nada tem a ver com o caso, fatalmente vai levar a “infeliz vítima” a pensar o porque de ainda estar aguentando alguém que não merece a mínima consideração. “Roupa suja se lava em casa”, é um velho e sábio ditado, que sempre se mostra exato. Depois de “descer a lenha” em alguém, com que cara se pode depois dizer que é a melhor pessoa do mundo? Todo e qualquer mal entendido deve ser resolvido apenas entre os interessados, salvo quando for absolutamente necessária interferência alheia. Ou quando o caso for muito grave.
São atitudes que sem qualquer sombra de dúvida podem manter um relacionamento por muito tempo, e sua inobservância pode acelerar seu término, pois  são certas coisas que matam um amor, uma amizade, um carinho. E é tão bom saber viver, saber manter seus relacionamentos em bom nível.  Se um amor terminar, uma amizade pode ficar. Nada impede que sejamos amigos de quem um dia amamos. Um sentimento de raiva, ódio ou frustração, faz muito mal para quem o cultiva, pois traz sempre amargura junto consigo.
Claro está que existem casos à parte, quando houve alguma violência empregada, seja moral ou física. Mas entre pessoas normais, é muito fácil viver e conviver em paz.
E para começar, que tal termos UM LINDO DIA...

Marcial Salaverry
Enviado por Marcial Salaverry em 21/09/2005
Código do texto: T52300
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Marcial Salaverry
Santos - São Paulo - Brasil, 77 anos
19860 textos (1963078 leituras)
3 áudios (855 audições)
6 e-livros (2134 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 22:26)
Marcial Salaverry