Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

OLHAR DIFERENTE

Hoje ao abrir a janela resolvi olhar diferente, ou melhor, resolvi parar para olhar com mais atenção o que enxergava por este pequeno buraco na parede da minha casa.

Olhei com mais atenção para as crianças que brincavam e vi o quanto elas são alegres por não se preocuparem com nada. Pensei que as vezes também preciso parar e deixar de fazer as coisas, parar para viver.

Olhei para as pessoas para as pessoas adultas que passavam tão depressa. Para onde elas vão? Perguntei-me. Sempre estão com tanta pressa. Pensei que as vezes preciso caminhar mais devagar. Preciso parar para poder ver a beleza que envolve a minha rua, a rua por onde passo. Saber contemplar as coisas mínimas, elas não são por acaso só porque são pequenas.

Olhei para os pássaros, ainda que poucos. Olhei para as plantas. Toda a natureza é tão simples e ao mesmo tempo tão bela. Não tecem, nem plantam, nem colhem e mesmo assim vivem a cantar enchendo de encanto e beleza os olhos humanos. Pensei que posso ser mais simples. Viver menos preocupado em andar sempre na moda. A simplicidade é uma virtude dos sábios.

Olhei para os carros, para os prédios. Eles carregam e abrigam tanta gente sem nada reclamar. São amontoados de pedras ou pedras e que por se aceitarem são fortes e resistentes. Pensei na minha família, na minha comunidade. O quanto podemos nos unir para construirmos ideais que sustentem e geram mais vidas. A união na diferença faz de nós pessoas fortes. Aceitar o outro é um exercício diário que nos enriquece e engrandece.

Se quero mudar minha vida, tenho que ser capaz de ver e enxergar a beleza da simples flor, a alegria dos pássaros, a confiança da criança, a ternura de um abraço.

Aprendi então que não basta ser livre, é preciso saber ser livre, não basta ser rico, tem que saber partilhar. Não basta ser companheiro, tem que ser amigo.

Aprendi ainda que tudo isso: a alegria, a paz, a amizade, a liberdade são realidades quando eu quero que sejam.  Que o fruto do nosso trabalho não é o salário, mas a alegria de poder fazer. Que a alegria de ter um amigo é ter a certeza de que ele caminha contigo.

Tudo isso não aprendi em livros nem com teorias. Aprendi com você que faz parte da minha história. Aprendi com minhas quedas, com minhas tristezas e alegrias, com a violência e com a paz, com o medo e com a confiança. Aprendi vivendo como instante como único na minha vida.

Aprendi ainda que você é tão importante tanto ou mais que eu e que tenho que saber respeitar e amar você independentemente do que você é. Que o seu jeito de amar a vida pode mudar o mundo e o meu jeito de entender você.

É preciso olhar diferente.
Hermes José Novakoski
Enviado por Hermes José Novakoski em 15/10/2005
Código do texto: T59950
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2005. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Hermes José Novakoski
Marituba - Pará - Brasil, 35 anos
477 textos (375206 leituras)
1 áudios (83 audições)
2 e-livros (440 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 03:05)
Hermes José Novakoski