Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Carta aos lerdos

Se você é uma daquelas pessoas consideradas lerdas, saiba que a culpa não é sua.

Já foi assaltado, assim, às 11h00min da noite, portando uma máquina fotográfica de última geração, um relógio de boa marca, um cordão de ouro, celular, alguns reais? (Isso já aconteceu comigo). Saiba que isso não é culpa da sua lerdeza (afinal, um taxi sairia mais barato). A culpa é das autoridades incompetentes que não garantem segurança pública a nós pobres lerdos que precisamos transitar à noite por lugares sinistros.
 
Lembra daquele material escolar na infância? o seu era o melhor não era, mas na hora da distribuição  para alguma atividade um outro colega ficou com o seu e você pegou o mais vagabundo que existia. Isso faz parte das suas lembranças? Ah! não é porque você foi lerdo desde a infância não. É culpa da incompetência dos professores que não distribuíam o material direito e não procuravam saber qual era o seu.

Tá na adolescência? aquela menina gata por quem você ficou afim e aí, na hora H, você não faz nada pra tentar ficar com ela por que tem medo de tomar um fora. Saiba que você faz isso por alguma razão bastante plausível. Provavelmente, levará sim um fora e a culpa não foi da sua lerdeza. Apenas, seja você mesmo e se deixe amar por quem lhe merecer!

Não é porque você é um garoto com a cara cheia de espinhas (sintoma de lerdeza), que se acaba no banheiro sonhando com a loira do tcham, a Grazi Massafera, a Boa da Antarctica, as capas da Playboy e as meninas do colégio etc, etc, que você não vai conseguir sair com uma gatinha inteligente (o interessante nelas é que muitas não ligam se você é feio ou bonito). E você ganha a menina mais cabeça da escola, da vizinhança e que é linda, por dentro e por fora.

A culpa de você ser feio e lerdo é da incompetência da nossa sociedade em valorizar as pessoas como elas são e com as suas diferenças. Muitas pessoas não conseguem superar traumas da adolescência por conta disso. Cuidado! ame-se! Você merece isso! Só você pode fazer isso por si!

É, meu amigo, se você se encaixa nesse perfil, a culpa não é sua. Você é uma vítima da INCOMPETÊNCIA. Levante comigo a bandeira da luta contra a incompetência. Diga não a todos os idiotas incompetentes e ignorantes (já tentou argumentar com um ignorante? que acha que sabe das coisas e você sabe que ELE está errado? Eu não argumento com ignorantes. Prefiro ficar calado). Não ligue para eles! Viva a sua vida!

Se quiser, deixe seu cabelo crescer mesmo que vá ficando feio. Encha a sua cara de espinhas se elas aparecerem e não se desespere! Se não tiver grana pra isso, não aplique creme de hidratação nos cabelos! Deixa-os secos mesmo até conseguir dar um jeito!

Se você se acha feio, não se olhe no espelho. Vai ser uma surpresa quando vir que as espinhas sumiram, o cabelo cresceu e caiu. Só não esqueça de tomar banho, pra sua saúde e porque, pra isso, não precisa de grana.
 
Use aquela chinelinha vagabunda (se não tiver grana pra comprar uma da marca Puma, por exemplo) junto com aquela camisa branca encardida e cheia de buraquinhos (ah, se tiver com preguiça, não precisa engomar também), um calção qualquer comprado nos saldões da vida, junto com o seu único boné sujo. Entre vestido dessa forma no shopping mais chique da cidade e torre toda a sua grana no cinema e no fast-food, se isso lhe fizer feliz! Mesmo nessa ocasião, é fundamental que você se faça respeitar.

Acha um exagero isso tudo? Saiba que tem sua razão de ser. Algumas das pessoas mais respeitáveis que eu conheci não davam a mínima para o que as outras pessoas pensavam e eram amadas justamente por isso. Por serem autênticas e por se imporem. Se você não respeitar a si próprio vai estar dando brechas para sentimentos ruins que existem nas pessoas. Elas vão querer pisar ou menosprezar você. As pessoas respeitam quem sabe se fazer respeitar.

INCOMODE! Declare o seu ódio à incompetência. À incompetência das pessoas em amar as outras do modo como elas são. Em respeitar os outros, mesmo que sejam diferentes, esquisitos, sujos, lerdos, doidos, fedorentos, pobres, pernetas, corcundas, analfabetos, dentuços, feios, velhos, doentes, viados, gordos, baixinhos, magricelas, rotos, fora de moda. Todos têm direito a serem felizes.

Seja você mesmo, não importa se a gostozinha da rua torce o nariz pra você! Se você ficar com ela verá que a feia com quem você "se aliviou" na semana passada tem tudo o que essa outra tem, apenas agrada menos aos seus olhos, já tão disciplinados pela mídia e pelos ditames dos padrões de “Malhação”, “Rebeldes” e tantas outras porcarias que os cabeças-de-vento adoram. Talvez, a feia seja até mais safada e, com certeza, te considera mais.

Estude mesmo! Procure estar entre os mais inteligentes da sala sem se importar com os idiotas! Seu futuro não é brincadeira! Brincadeira é o que os idiotas fazem!

Não deixe de ser sociável, pelo amor de Deus! Apenas, escolha as suas amizades! Sorria consigo mesmo e aventure-se! Há pessoas legais no mundo, competentes, verdadeiramente bonitas, inteligentes, compreensivas. Encontre seu lugar no mundo e tome posse dele e não deixe nenhum idiota incompetente fazer você gostar menos de si e da sua vida! Seja feliz, enfim!


A todos os adolescentes que, descobrindo esse mundo velho tão cansado de si, se influenciam fácil e acreditam nas mentiras perversas que as pessoas contam.
Arpejo
Enviado por Arpejo em 30/09/2007
Reeditado em 14/11/2007
Código do texto: T674707

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Cite o nome do autor w o link para o site "www.sitedoautor.net"). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Arpejo
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil, 39 anos
83 textos (3544 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 19/10/17 20:36)
Arpejo