Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Poetas são...

“Os poeta choram, porque são sensíveis, e se comovem com aquilo que ninguém se preocupa...
Os poeta brilham, porque são como estrelas cadentes, e entre muitas no espaço brilha sozinha, iluminado outras estrelas...
Poetas têm estilo próprio, tem vida no texto, ar de graça, brilho natural e espontâneo....
Poetas tem como tema principal a paz, como subtítulo a verdade e como objetivo central, o de atingir todas as pessoas, e tudo porque o poeta fala palavras em um encantar de movimentos de vai e vem denominados por curvas e retas em uma história de si mesmo...
Poetas são sinceros, não usam máscaras para escrever, podem usar na hora de agir, mas quando escrevem os poetas soltam a alma pelo coração. Soltam tudo aquilo que está preso, tornando-se livres para pensar, cantar, falar, xingar, criticar, dar lições e aprender com elas...
Podemos aprender com o nosso grande Vinicius de Moraes, Carlos Drummond de Andrade, e as amadas poetisas Clarice Lispector e Cora Coralina, e entre muitos que tem a alma poética como Mohandas Karamchand Gandhi, que foi um dos mais importantes idealizadores, pregando a paz, a caridade com os doentes e a significativa Chiara Lubich , uma italiana que cujo objetivo principal foi o amor recípocro com Jesus em meio. Todos eles têm alma de poeta.
E poetas são sensíveis e esculpem aquilo que ninguém tem coragem de mostrar e de fazerem.
Eles falam abertamente sobre a vida, falam sem se preocupar com opiniões alheias, porque sabe que o amor pode modificar a vida, e a vida é uma poesia iluminada pelo vento, estrelas, cometas, mares, oceanos e canteiros com flores a crescer sob o sol e tempestades que vão cessar num dia qualquer.
Poetas modificam o presente, pensando no futuro e amando a vida, amando as pessoas, amando aquilo que ele faz, assim como Jesus, o mestre da poesia e sensibilidade soube fazer. Grande Mestre, Grande Poeta, Sensível e Único.
Poetas são únicos, porque eles não copiam ninguém, até porque sua vocação é inventar sempre e construir um prédio onde ninguém consegue fazê-lo, que é na sua imaginação.
Os poetas geralmente são ansiosos e tudo porque precisam rapidamente prover soluções para tantos abandonos, tantas desgraças e desilusões, poeta que é poeta não se conforma com a realidade estupida e sem graça, porque a sua realidade é mostrar que existe sempre a esperança.
Poeta não sente, não vê, mas acredita no poder do amor e que ele pode e deve transformar sempre, seja numa bela borboleta, ou uma flor com espinhos.
Poeta é como um navio em que trafega por um oceano imenso de sabedoria e sonhos.
Poeta sonha, se alegra e sorri quando tudo parece não ter jeito.
Poeta vive um contexto sobre si mesmo, pois não entende a dor como um complemento da alma, mas compreende que precisa sentir a dor para ele ir mais fundo em seu amor, pois sem dor, não há amor.
Poeta é viver um desafio, é desafiar as rimas, as letras, desenvolver poemas e  brincar de ser apaixonado, sendo que no fundo só existe alguém que quer sempre estar desta forma, que é ele mesmo.
Seja pela brisa, vento, sentimento, ilusão, ou até mesmo ser aquilo que ele não é e nem nunca será, porque poeta é um ator bacharelado, um livre pensamento misturado em um vão sentimento.
Poeta é nunca estar saciado pelo amor, pela poesia, pelos gestos, pela gentileza, porque poeta  escreve por gosto e aquilo que vem de dentro.
Não importa o dentro do poeta, porque é de dentro que reconhecemos a origem de tudo e de todos.
Poetas se machucam com facilidade, mas logo dão um jeito de subirem uma montanha para se alegrarem com o nascer do sol.
Poetas tem cicatrizes, e quando olham para elas, pensam:
"Terei uma nova história para contar!"
Poetas são autores de suas próprias vidas.


Grandes Poetas não morrem...e como Charles Chaplin dizia:
 "O homem não morre quando deixa de viver, mas sim quando deixa de amar."



Roberta Mendes de Araújo
Enviado por Roberta Mendes de Araújo em 14/10/2007
Reeditado em 13/02/2010
Código do texto: T693946

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Roberta Mendes de Araújo
Nova Friburgo - Rio de Janeiro - Brasil, 34 anos
219 textos (64332 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/10/17 21:12)
Roberta Mendes de Araújo