Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Cor ou Sabor?

Cor ou Sabor?
Maria da Graça Almeida

Numa fruteira dourada,
em cima de larga mesa,
proseavam maçã e pêra
e gabava-se a primeira,
da grandiosa beleza!

De forma irritante,
exibia a cor lustrosa,
sentia-se importante
diante da pera chorosa.

- Oh! Como sou atraente!
Tenho a cor da formosura!
Pobre, perinha madura,
sua cor é feia mistura!

- Eu não sou vaidosa
e apesar de ter cintura,
realmente, em aparência,
não estou a sua altura!

- E nem há comparação,
sou a própria tentação!
Tanta gente tem costume
de usar o meu perfume!

- Na verdade, eu a admiro,
todos sabem que sou fã
da beleza e do perfume,
que tem você, ó maçã!

- Não lhe irei dizer o mesmo!
Você não é um primor!
O aroma pouco se sente,
tão desbotada é sua cor!

Em meio à prosa alongada,
achega-se uma visita!
Vendo a fruteira dourada,
comenta, assim, distraída:
-Tão bonita esta maçã!

A fruta, então, já corada
vibra mais envaidecida
ao sentir-se bem notada,
por uma desconhecida.

E continua a visita:
- Lá em casa, de maçãs,
ninguém gosta e com razão,
pois, apesar da beleza,
somos desta opinião:
com o sabor tão sem graça,
não há quem se satisfaça!
Já as pêras, mais modestas,
comê-las é uma festa!
Saborosas, suculentas,
uma só nos alimenta!

A maçã ruborizada,
retraiu-se acanhada
e desse dia em diante
não mais feriu a coitada!
Sentiu que cor e beleza
não eram significantes,
pois a moça com franqueza,
gabando o sabor da pêra,
julgara-a mais importante.

maria da graça almeida
Enviado por maria da graça almeida em 20/03/2005
Código do texto: T7106
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
maria da graça almeida
São Paulo - São Paulo - Brasil
248 textos (14804 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 06:53)
maria da graça almeida