Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

FINADOS


Evaldo da Veiga

Já se foram muitos e os mais próximos o meu pai,
minha irmã e o meu irmão.
Desses, permanece a sensação
que não deveriam ter ido. Foram pelo que parece
um descuido de vida. Um mero acaso.
Ainda uma forte saudade das minhas avós:
Brasiliana Emilia Marins Nunes e Maria
Rosa do Amor Divino da Veiga. Duas mulheres
exatamente diferentes e as duas conquistaram o meu
coração por motivos opostos, bem diferentes.
A diferença entre elas começava no aspecto físico
e se ampliavam no jeito de ser.

Vovó Senhora, a mãe de minha mãe que se chamava em registro civil.
Brasiliana Emilia, tinha os olhos azuis, nariz bem afilado e
cabelos longos e lisos. Maneira comedida e um recato de verdadeira Senhora.
Vovó Maria era morena, vaidosa, raspava as sobrancelhas, maquiagem acentuada para e época, aquele jeito muito solto que só se permitia
às artistas de rádio e as vedetes do teatro em revista.
Ainda por cima, usava piteira longa...
Sempre bem arrumada de manhã durante todo o dia
e na hora de dormir..
Usava blusas de seda e um broche grande de ouro, saia godê,
parecia uma milionária, minha avó era uma figuraça,
que eu achava linda e expressiva.
Não gosto de muita vaidade, mas mo caso da minha avó
era bem dirigida. Falava bem, voz linda, arranjava remédios e empregos
para os pobres, havia valores, sim. E é lógico,
que o meu amor por ela se nutria de admiração, 

ATÉ PORQUE MINHA AVÓ NÃO ERA RICA,
MAS SABIA SE VESTIR DE PRINCESA.

Mas sinto que a coisa vai alongar-se, estou em um mundo
lindo de recordação e esta bela lembrança também machuca,
ou traz tristeza pela ausência, vou parar...

Meu pai chegou aqui, agora, bem vivo, e em realidade fria ele se foi
no dia 23 de dezembro de 1981. Meu pai se criou nas ruas ou é cria
das ruas, não sei bem o que melhor se enquadra.
Mas foi a pessoa que mais admirei meu grande amigo, meu herói.
Vou parar e pretendo escrever com menor emoção,
menor lembrança doida... Hoje é dia de finado, as energias,
as presenças invisíveis... mas voltarei a escrever:
sobre meu pai e minhas avós, pessoas lindas em minha vida.

evaldodaveiga@yahoo.com.br


Evaldo da Veiga
Enviado por Evaldo da Veiga em 02/11/2007
Reeditado em 02/11/2007
Código do texto: T720593

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Evaldo da Veiga
Niterói - Rio de Janeiro - Brasil, 74 anos
952 textos (314114 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/08/17 16:08)
Evaldo da Veiga