Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O grito vem do Sul

Recebido de Mara Montezuma – nov/2007

A Tribuna Nacional apoia a iniciativa dos gaúchos, e pede a participação de todos.
Ingo Schmidt
visite nosso site: http://www.tribunanacional.com.br
Passo Fundo, 15 de outubro de 2007.
Essa é a preliminar para uma grande mobilização nacional:
Revolução Pela Palavra - Cavalgada em Defesa da Ética, da Moral e dos Bons Costumes na Política, com saída de Passo Fundo em 09 de novembro do corrente ano, chegando a Porto Alegre em 15 de novembro, na Esquina Democrática, numa grande concentração de lideranças diversas, onde será lida a "Carta do Rio Grande", dizendo do movimento, de nossas reivindicações, endereçadas às autoridades constituídas, pautando assuntos como: corrupção, fidelidade partidária, medidas provisórias, educação, segurança, saúde, invasão de terras produtivas, mais rigor quando dos acidentes de transito provocado por bebidas alcoólicas, entre outros.
Os assuntos serão escolhidos, redigidos e firmados pelas entidades que nos apoiarem, entre as quais em princípio a OAB, AJURIS, Ministério Público, FARSUL, e outras entidades convidadas.
Em cada cidade, ao meio-dia e a noite serão realizadas concentrações e debatidos os temas da predita Carta, com autoridades e a sociedade civil.
A primeira cidade do trajeto é Marau, já no dia 10/11 ao meio-dia, depois Vila Maria, Casca, Serafina Correa, Guaporé, Bento Gonçalves, Farroupilha, Caxias do Sul, São Leopoldo, Esteio, Canoas e Porto Alegre.
O número de cavaleiros fixos é de 20 gaúchos. No percurso entre os municípios outros gaúchos a cavalos e motorizados estarão nos esperando, a fim de chegarmos com um grande número de participantes nas concentrações.
Provavelmente em Canoas, última parada antes de Porto Alegre, estará um grupo significativo de gaúchos que integrarão a cavalgada até a Esquina Democrática, vindos de outras regiões.
O Grito está vindo do Sul, única maneira do conscientizar o povo de que a falta de ética não é a regra, é indecência, tem que ter a reprovação de alguém, e cabe aos gaúchos protestar e reivindicar mudanças em nosso ordenamento.
Essa é a preliminar para uma grande mobilização nacional, para o próximo ano, quando pretendemos ir a cavalo até Brasília, com algo mais palpável e, com a sociedade civil mais organizada, com coleta de assinaturas por onde passarmos, para apresentar nosso projeto ao Congresso Nacional, dos assuntos pautados.
Para realizar essa tarefa tem que ter muita determinação, coragem cívica e amor pelo Brasil e pelos brasileiros. Temos que ter capacidade de indignação, lutar para demonstrar que os maus não podem sobrepor aos bons, o povo tem que mudar de opinião, a regra não é a corrupção, e sim exceção, temos que lutar, porque nós amamos o Direito e devotamos respeito às Leis. Não podemos ficar mais numa atitude passiva, assistindo inerte este estado de coisas.
Com a Revolução Pela Palavra vamos à luta pela decência, coisas piores virão se a sociedade civil não se mobilizar, nós temos que construir um país democrático com oportunidade para todos, inclusive, o direito de viver condignamente.
Protestar contra os impostos abusivos e, que está sendo arrecadado deságua em benefício de uns poucos apaniguados que vendem suas consciências e seus votos, com dinheiro desviado do povo, enquanto muitos morrem na fila do SUS, sem atendimento imediato, e as consultas marcadas num espaço de um ano.
Esperamos contar com seu apoio e estamos à disposição para detalhar nossa idéia. Fica registrado o convite para estar conosco na largada desta cavalgada no dia 09 de novembro em Passo Fundo, na passagem pelos demais municípios e no dia 15 de novembro, nossa chegada na Esquina Democrática, em Porto Alegre, quando então o Rio Grande irá se mobilizar em defesa do Estado de Direito.
Atenciosamente,
 
Jabs Paim Bandeira
 
Comandante dos Cavaleiros do Mercosul

Haroldo
Enviado por Haroldo em 14/11/2007
Código do texto: T737373
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Haroldo
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil, 72 anos
687 textos (25441 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/08/17 10:48)
Haroldo