Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A g o n i a s.

A g o n i a s. . .

Que agonia que me rodeia.
Que tristeza as vezes me vaia.
Que falsa alegria que chega.
Neste dia que pouco se altera.

Mistérios como um quase nada.
Nada de  nós que pouco se comunica.
É o eterno grito da ilusão e dos sonhos.
Faz nos viver momentos  poucos.

Há o silencio quase que eterno
Num caminho que sempre guardo.
A espera dos sabores da esperança.
De que coisas novas surge no amanhã.

Vejo luzes vejo pessoas e seres estranhos.
Que se movimentam. Que se deslocam.
No imaginário!!
No fundo de muitos mistérios.
Do real ou do irreal.

Se tudo fosse normal. . .
O anormal não existiria.
ELIO CANDIDO DE OLIVEIRA
Enviado por ELIO CANDIDO DE OLIVEIRA em 24/11/2007
Reeditado em 24/11/2007
Código do texto: T750215
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (elio candido de oliveira). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
ELIO CANDIDO DE OLIVEIRA
Ibiá - Minas Gerais - Brasil
4102 textos (159998 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/10/17 17:20)
ELIO CANDIDO DE OLIVEIRA