Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Inspiração para os Infelizes

Era uma vez uma avezinha que odiava ter que voar para o sul por causa do inverno. Ficava tão apavorada com a idéia de deixar seu lar que decidiu adiar a viagem até o último momento possível.
Depois de se despedir carinhosamente de todos os seus amigos que partiram, voltou ao seu ninho e ficou ainda por mais quatro semanas.
Finalmente o tempo se tornou tão desesperadamente frio que ela não pode adiar mais. Quando ela partir e iniciou seu vôo para o sul, começou a nevar.  Rapidamente começou a se formar gelo sobre suas asinhas. Quase morta de frio e exaustão, foi perdendo altura e caiu por terra num pátio de estrebaria.
Quando estava exalando o que pensava ser seu último alento, um cavalo saiu da estrebaria e virando o traseiro em sua direção, recobriu-a de merda.
A princípio a avezinha não podia pensar noutra coisa a não ser que aquele era um modo horrível de morrer; toda cagada.
Porém quando a merda começou a subir e penetrar em suas penas, esta passou a aquecê-la e a vida recomeçou a voltar a seu corpo.
Ela descobriu também que tinha espaço suficiente para respirar.
Subitamente ela sentiu-se feliz e começou a cantar.
Naquele instante um grande gato entrou no pátio da estrebaria e ouvindo o gorjeio da avezinha começou a remexer o monte de merda para descobrir de onde vinha o som.
O gato descobriu a ave e a comeu.

Esta estória tem quatro ensinamentos morais:
1 – Nem sempre aquele que caga em cima de você é seu inimigo.
2 – Nem sempre aquele que tira você da merda é seu amigo.
3 – Desde que você se sinta quente e confortável, mesmo que seja num monte de merda, conserve o bico fechado.
4 – Quem está na merda não canta.

Paulo Kostella
Enviado por Paulo Kostella em 26/11/2007
Código do texto: T753319

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Paulo Kostella
São José dos Campos - São Paulo - Brasil, 58 anos
922 textos (179609 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/10/17 06:42)
Paulo Kostella