Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Rosa Real

Uma formosura de criança nasceu... Parecia um anjo.
O olhar cheio de esperança... cor esmeralda.
Na simplicidade foi crescendo... não tinha brinquedos... nem belas roupas...
Passou fome... passou frio...
Imaginava que tinha tudo... Isso a consolava.
Sentiu medo do vento... da chuva... da escuridão.
Caminhava pelos campos... colhia flores na primavera...
Falava com os pássaros... andava descalça.
A responsabilidade muito cedo chegou... precisou cuidar dos irmãos... perdeu-se a infância.
Escondeu a criança no seu coração... mas foi por amor... também com muita dor...
Muitas vezes apanhou... mesmo sem saber o por quê...
Marcas ficaram... até mesmo na alma.
Sempre sozinha chorava... uma lágrima rolava.... ninguém a secava... o sorriso apagava...
Ouvia o gemido da sua dor... consolo não encontrava... a si mesma abraçava... era o que lhe restava.
O colo lhe faltava... o abraço não ganhava... a carência era sufocada... um grito que não saía...
Sua voz engasgava... de nada adiantava... a vida continuava.
Na adolescência foi podada... guiaram o destino seu.
Muitas ordens obedeceu... sem reclamar, se calou.
Esqueceu-se de si... aos outros se dedicou...
Mas... boas sementes semeava... sempre as regava...
E o universo as aquecia... Deus as abençoava... e as sementes brotavam.
A juventude chegou... cresceu e teve sonhos.
Muitos planos traçou... um diploma almejou....
Da humanidade também se lembrou...
Desejava fazer a diferença e por isso lutou... dentro de si toda a força encontrava.
Também sonhava com um grande amor... uma família unida... sem brigas... muita prosperidade...
Sempre acreditou na felicidade.
Tudo o que desejava... em sua alma desenhava.
A todo momento visualizava... o Universo colaborou... Deus se agradou... desde quando a gerou... com muito amor sempre a olhou.
Estudou e se dedicou... por privações passou.
Muitas vezes argumentou... as situações questionou...
Por seus sonhos lutou... sempre consultou o seu interior...
Não deu lugar à ilusão... conhecia a sua realidade... mas já via o futuro promissor.
E a colheita começou... a professora se formou.
A vida lhe sorriu... o Universo concordou... os céus disseram: Amém!
Tudo o que sonhou e planejou, no devido tempo aconteceu...
Sua missão encontrou: às pequenas mãozinhas o ABC ensinou.
Um grande amor apareceu... aquele que estava nos sonhos seus.
Não chegou como príncipe e nem castelo tinha... mas trouxe a prosperidade em seu interior, e ela se manifestou...
A sua vida iluminou... Sua luz interior mais forte brilhou.
Preencheu o vazio do amor... aquela criança que estava adormecida, despertou.
À vida deu ainda mais valor... aprendeu a valorizar as pequenas coisas e almejar as grandes.
Se encanta ainda com os pássaros... na grama úmida anda descalça. Vê a vida como um jardim... sente-se como uma flor... uma rosa que nasceu... germinou... floresceu...
Enfrentou as tempestades... NUNCA DESISTIU DE SER FLOR.
Encontrou dentro de si o seu valor... para fora o transportou... no SUCESSO sempre acreditou.
...
Se você se emocionou... ou uma lágrima rolou... acredite: dentro de você existe um grande VENCEDOR.
Rosas de Rose
Enviado por Rosas de Rose em 27/11/2007
Reeditado em 25/07/2008
Código do texto: T754638
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Rosas de Rose
Apucarana - Paraná - Brasil, 52 anos
426 textos (16829 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/08/17 17:49)
Rosas de Rose