Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Ah! duro tempo...

Ah! duro tempo de se esperar, quando o tempo toma preciosos momentos, deixando no relento gostos mais apurados. Ah! tempo tardio que devassa em sede, pelos descaminhos de outros, e na perda de tempo que se impõe. Ah! vagar silencioso que me devora na espera, de tantos amores, de tantos beijos que estão prestes a sair. Ah! boca que quero, espero outra vez o tempo que
espero, enquanto não há tempo para delícias, pois passa veloz a hora, quiçá o dia.
Em tempo de espera...

Peixão89
Peixão
Enviado por Peixão em 29/03/2005
Reeditado em 29/03/2008
Código do texto: T8544
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Peixão
Santo André - São Paulo - Brasil, 57 anos
3231 textos (120252 leituras)
1 e-livros (241 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 20:32)
Peixão