Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

SINCERIDADE NO RELACIONAMENTO


SINCERIDADE NO RELACIONAMENTO
Marcial Salaverry

Estava passeando pela praia, e encontrei meu grande amigo L'Inconnu.
Começamos a falar sobre relacionamento, pois tenho observado que por pequenas questões de orgulho, muitos casais acabam por se separar, bem como muitas amizades terminam.
Aliás, o relacionamento entre casais, tem muita correlação com os relacionamentos de amizade. Existe muita analogia entre ambos os sentimentos. Amor e Amizade, muitas vezes se confundem.
L'Inconnu então, disse-me uma frase muito interessante sobre como ele acha que deve ser o relacionamento ideal, para ele, os litigantes, devem:
ser autêntico, sem ser rude; ser verdadeiro, sem agredir; ser puro, sem ser servil.
Vamos comentar por partes: Ser autêntico, sem ser rude.
Tem muita gente que interpreta a autenticidade, como impor sua vontade, que é soberana. Pessoas que se limitam a dizer: Sou assim mesmo... quem me gostar tem que me aceitar.
Não é bem por aí, pois podemos (e devemos) defender nossos pontos de vista, porém sem agressividade. Muitos relacionamentos terminam porque uma das partes permaneceu inflexível em seu ponto de vista, não "dando o braço a torcer" de jeito nenhum, por vezes mesmo vendo que estão errados, procuram "dar uma volta" no assunto, mas nunca admitem estar errados. Ora, toda questão tem, pelo menos, dois lados. Ambos tem que ser analisados. Se um não arreda pé, está criado o impasse. A rudeza nas discussões sempre traz resultados altamente negativos.
Da mesma maneira em relacionamentos de amizade. Muitas amizades são perdidas porque um dos lados permaneceu inflexível em seu ponto de vista, não procurando se colocar do outro lado, para ver como seria sua reação em situação inversa. Apenas analisou sua parte.
Há que se usar ponderação.
Ser verdadeiro, sem agredir. Este ponto ainda é mais determinante que o primeiro. Se a rudeza não é bem aceita nos acertos, a agressão, seja ela verbal ou física, é pior ainda.
É incrível a facilidade com que as agressões são praticadas, sobretudo, em briga de casais. E um gesto irrefletido, um insulto mal colocado, pode provocar o fim de tudo. Sempre devemos pensar bem antes de agredir quem quer que seja. Não se esqueçam de que toda ação violenta provoca uma reação mais violenta ainda. E se o problema for entre parceiros, insultos ou agressões ferem muito mais ainda. E sempre precisamos saber ouvir o que nos tem a dizer, antes de quaisquer decisões precipitadas. Certas atitudes ofendem mais do que palavras.
Sempre devemos medir as palavras antes de acusar quem quer que seja. Jamais podemos esquecer que toda argumentação tem dois lados, e nem sempre nossa maneira de pensar é a correta. Sempre há que se conhecer o outro lado da moeda. Nunca é demais repetir, precisamos saber nos colocar na outra posição. Ver como reagiríamos se fossemos a outra pessoa. Assim poderemos analisar melhor a situação.
Há que se usar a ponderação.
Ser puro, sem ser servil. Esta é o oposto dos anteriores. Nunca discute. Nunca argumenta. Aceita passivamente o que outro lado determina. A mansidão também é má conselheira, pois a pessoa um dia se sente de tal maneira sufocada, que explode. E isso também não é bom. Nem tanto ao mar, nem tanto à terra. Pessoas assim, por vezes agem muito intempestivamente em suas reações, que sempre são tardias.
Nas relações de amizade, são pessoas que sempre dizem "amem" a tudo. Embora muitas vezes discordem do que se diz, apenas sabem elogiar. Muitas vezes por saber que o outro lado não costuma aceitar críticas. Neste caso, há que saber analisar. Nem somente elogiar tudo, nem apenas críticas. Existe o meio termo, e o direito de opinião. É preciso saber externar a opinião, assim como é preciso saber ouvir a opinião alheia. É pesando os prós e os contras, que se chega a sábias decisões.
Há que se usar a ponderação.
Disso tudo, é fácil deduzir que o que se impõe, é o bom senso, o meio termo. O meu direito termina onde começa o seu, e vice-versa. Para que um bom relacionamento sobreviva, é imprescindível ponderação, compreensão, respeito. Nunca devemos querer impor nosso ponto de vista a ferro e fogo. Temos que aprender a ouvir o outro lado com isenção de ânimo, e aprender a ceder quando estamos errados. Essa é a grande vitória.
Uma coisa que atrapalha muito é o famoso não dar o braço a torcer. Por que não reconhecer,  se estamos errados?
Agora, como eu sei que a vontade de vocês "bate" com a minha, tenhamos UM LINDO DIA.

____________
Marcial Salaverry
Enviado por Marcial Salaverry em 02/05/2005
Código do texto: T14304
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Marcial Salaverry
Santos - São Paulo - Brasil, 77 anos
19847 textos (1962163 leituras)
3 áudios (855 audições)
6 e-livros (2134 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 06:38)
Marcial Salaverry