Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Se eu pudesse!!!

Sabe minha amiga, hoje eu pensei tanto em você! Pensei com tanto amor,  tanta vontade de ter o poder de fazer minha energia chegar até você e te tocar. É muita pretenção eu sei, mas eu queria. E como eu queria! Queria tocar teu coração e de lá, arrancar toda a dor ou tristeza que teimou em se instalar.  Quisera ter esse poder. Eu me transportaria até aí, feito brisa leve e te levaria tanta paz. Aquela paz tão desejada, que talvez nem eu a tenha, mas hoje, se pudesse eu a buscaria e aonde quer que ela estivesse lá eu iria e a buscaria sim... só para te dá. Eu te levaria meu riso amigo, um sorriso maroto, sincero, daqueles bem aberto, cheio de alegria, só pra te ver sorrir. Se possível fosse, eu te levaria o calor do sol para aquecer teu coração, ainda que o Astro-rei fosse meu único tesouro e nada mais eu tivesse à te ofertar, ainda assim eu te daria, só para te ver feliz! E se você preferisse, eu te levaria chuva pra lavar a alma e fertilizar a terra do seu coração. Uma chuva mágica, que te traria gotas de esperança, sem ráios ou trovões, apenas o barulhinho gostoso do aconchego. E se por ventura, o frio da indiferença dos passantes ameaçasse te rodear, lá eu estaria com meu cobertor de amor, só pra te agasalhar. E se preciso fosse, eu até dançaria sobre as lágrimas e pisaria com vontade em todas as dores pra ter certeza que elas nunca mais voltariam. E cantaria, chamando o vento, para que ele levasse consigo qualquer mágoa ou rancor que por ventura ainda restasse na sua alma tão amada. Ele levaria tudo embora e em troca te traria a esperança vestida de festa só para celebrar o teu renascimento pra a vida. Se eu pudesse, te traria o encanto das rosas que teimam em nascer e crescer cada vez mais belas, ainda que dentre tantos espinhos. E até eles, que tanto ferem, renderíam-se-se à magia das suas pétalas e tornaríam-se impotentes diante da sua vontade de viver. Ah, se eu pudesse!! eu seria a tua paz, o motivo do teu riso, a voz do teu grito, o manto que te abriga, a vida que te envolve. As maldades...eu as mandaria todas embora. Os abraços...Seriam todos pra você. Se eu pudesse, te daria asas, para que você se libertasse dessa clausura que te aprisiona alma e o coração e voasse livre e leve em busca da luz. Essa luz que vem de você. Essa luz que você espalha por onde passa, deixando um facho de esperança do ar. Se eu pudesse, te daria um par de olhos novinhos adornados com íris de amor, para que você não mais visse a maldade do ser humano, mas pudesse olhar toda a ternura plantada ao seu redor e te permitisse sentir a brisa de amor e carinho que os bons ventos ofertam. Se eu pudesse, reuniria as mais lindas letras, que juntas testemunhariam e perpetuariam em verso e prosa o meu desejo de te ver feliz, muito feliz!!!

Se eu pudesse, te abraçaria tanto, tanto. Mas diante da minha incapacidade de materializar tal sonho... resta-me te dizer do meu amor por ti, que nem bem nasceu mas na esperança de te fazer feliz foi que floresceu. Te amo!



* Arte: Retirada da NET -  desconheço a fonte
Sandra Mara
Enviado por Sandra Mara em 19/05/2006
Reeditado em 30/11/2007
Código do texto: T158862

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Sandra Mara
Estados Unidos
84 textos (12086 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 06:28)
Sandra Mara