Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

SABENDO ESTAR DE BEM COM A VIDA

Como podemos "estar de bem com a vida"?
Até que não é dificil... Basta saber viver...
Osculos e amplexos,
Marcial




SABENDO ESTAR DE BEM COM A VIDA
Marcial Salaverry

Como tudo que vem acontecendo, pergunta-se como se pode estar de bem com a vida, com tantas coisas erradas, com tantas safadezas, com tantas picaretagens. Como podemos estar felizes com tanta infelicidade acontecendo, é o que muita gente se pergunta.
Felicidade e infelicidade é algo que inquestionavelmente existe.  Podemos chamar de “sentimento”, mas na realidade, apenas reflete um estado d’alma.  Na realidade, não somos felizes ou infelizes, apenas estamos vivendo determinado momento em nossa vida, que se é bom ou mau, depende de como o encararmos.  A mesma situação que poderá deixar alguém infeliz, será motivo de felicidade para outrem... Tudo é questão de ponto de vista.
Geralmente os “do contra” gostam de questionar quem se encontra “de bem com a vida” querendo saber  como pode ser  possível que, dentro da atual situação sócio econômica do País, alguém  possa estar "de bem com a vida", ou que possa ter pensamentos positivos e otimistas, pois tudo  em volta parece ruir, já que sempre  se fala em aumentos  de combustível, em alta do dólar, em CPI, em corrupção, em volta à inflação, e não sei mais quantas  tragédias. Ah!... Não podemos nos esquecer também das crises internacionais, que parecem levar o mundo ao caos total. Haja desgraça.
Bem, em primeiro lugar, podemos salientar que nada disso ocorre por nossa culpa, salvo o fato de quem votou em quem nas últimas eleições. Quem votou errado, deve estar com a consciência meio pesada mesmo.
Mas, de modo geral, podemos dizer que temos  a consciência absolutamente tranqüila, já  que não temos culpa sequer do fato da vaca ter ficado louca, ou do Bin Laden ter nascido, e menos ainda somos amigos do Bush.
Acredito que a melhor maneira de se viver seja essa, ou seja, procurando dar um enfoque otimista aos problemas. Claro que, como todos, enfrento  certas dificuldades. Afinal, sou mais um entre os aposentados que o INSS fica torcendo para ver no obituário. Se depender de mim, vai demorar muito para acontecer.  Pretendo continuar frustrando suas malévolas intenções por muito tempo. Nesse sentido, parafraseando Mario Lago, fiz um acordo com o Amigão.  Eu não o perturbo muito com pedidos absurdos, e ele me deixa sossegado mais um tempinho...
O segredo está em viver dentro das possibilidades, procurar se adequar à situação, tentar fazer alguma coisa para melhorar. Uma coisa é certa, ficar de mau humor, e viver preocupado com a flexibilidade do rabo da lagartixa, não vai resolver a situação.  Devemos procurar soluções exeqüíveis para os problemas que tivermos e, principalmente, não criar muitos problemas, sempre procurando dar o passo conforme o tamanho das pernas.  Certos abusos, certos excessos, levam a sérios problemas, de difícil, ou impossível solução.
Então não adianta se preocupar com o desmatamento da Amazônia, ou com a matança de baleias, por exemplo. É algo que tem de ficar a cargo dos experts do assunto. Nós só podemos congestionar a Internet com circulares clamando contra. Mas que será resolvido pelos técnicos do assunto, ou não será resolvido por ninguém, e a coisa vai continuar, independendo de eu ficar ou não aborrecido com o fato.
É uma solução simplista? É. É a tática do avestruz, de enterrar a cabeça na areia? Até pode ser. Mas prefiro preocupar-me com problemas mais tangíveis, em ajudar pessoas que precisam de uma ajuda, nem que seja moral. Mas de coisas que posso ajudar realmente a resolver. Não, não sei como resolver a crise da Chechenia... Não sei onde está Ibn Abi Laden, e muito menos poderei adivinhar como é o recheio da cabeça do Lula. Talvez seja o mesmo do camarão.
Se um problema surge, vamos tratar de manter a cabeça fria, para encontrar a solução.
Se a qualquer crise nos desesperarmos, sempre será mais difícil contorná-la, e isto vale também para as famosas crises conjugais. Se eu já tive? Claro, em 46 anos de vida em comum, sempre alguma coisa tem que haver, sempre algumas arestas tem que ser aparadas. É de entendimentos após desentendimentos que se fazem os relacionamentos duradouros. Diálogo, cabeça fria, é o que sempre ajuda a dirimir dúvidas e acertar situações.
Justamente nessas ocasiões de crise, que temos de manter a cabeça fria, a serenidade, e até mesmo o bom humor. Isso não é fácil? Claro que não é. Mas é aí que está o mérito das pessoas. A irritação, o desespero fazem com que se perca o domínio da situação. E tudo se complica.
Bem é adotando atitudes assim, que se pode estar "de bem com a vida".  Simplesmente vivendo-a
dentro das possibilidades. Quando for possível ajudar alguém com atos ou palavras, fazê-lo, sempre procurando estar em paz com a consciência, e com o Amigão.
Crianças, de coração aberto, desejo que todos tenham UM LINDO DIA, de bem com a vida...

Marcial Salaverry
Enviado por Marcial Salaverry em 13/08/2005
Código do texto: T42385
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Marcial Salaverry
Santos - São Paulo - Brasil, 77 anos
19859 textos (1962936 leituras)
3 áudios (855 audições)
6 e-livros (2134 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 12:39)
Marcial Salaverry