Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto
img530/1507/arosavermelhaparaclaralhm2.jpg

Uma amiga, um tesouro!
 
Conheci uma pessoa
Há poucos meses atrás.
De cara vi que era boa
Amiga, que a vida traz!
 
Bela , meiga, inteligente,
Sincera, que é um colosso.
Faz parte daquela gente
Boa lá de Mato Grosso!
 
Como boa Poetisa,
Seus versos são um abrigo.
Pisar na bola não pisa
Homenageia os amigos!
 
Ela já meu deu o prazer
De compor versos comigo.
E hoje aqui vou trazer
Esses versos aos amigos!
 
É o meu Anjo da Guarda
Uma amiga que é fortuna.
Está sempre na vanguarda:
Minha amiga, Claraluna!
 
E essa lista não pára,
Pois ela me apresentou:
Mira Ira, o Goltara
Airam e o Poeta da Dor!
 
Todos são bons companheiros
A quem dou muito valor!
Baiano, Capixaba, ou Mineiro
Não importa, é só Amor!
(Milla)
***
 
img513/8418/ahobeijorn5.gif
 
Agora fiquei sem graça
Senti grande emoção.
Vão todos me ver na praça
ter que dar explicação.
Obrigada, poetisa
Mas o mérito é seu
Estou como a Monalisa
"Que será que aconteceu"?
É o que indago agora,
Nada fiz por merecer
É você, minha senhora,
Que nos dá tanto prazer
Com seu jeito despojado
De dar amor e elegria
Que nos traz para o seu lado
Pra sua boa companhia.

(Claraluna)
***
img513/8418/ahobeijorn5.gif

Gardiçidu Milla Pereira
Vô de carona neçi trem
Vivenciá todo eçi amô
É aligria qui agenti tem.
Ocê é peçoa estimada
Di todos nóis du recantu,
E é tão bom ser amada
Por poemas trovas e cantu.
Concordu quandu falô
Deça noça cumpanhêra
Claraluna é o noçu amô
Ela é pura e verdadêra.
Mereci cê omenajeada
oda ora e todo dia
Ela é peçoa abençoada
E nos da mutias aligria.
Claraluna, Milla Perêra
Dotô da Dô e o Pedrin,
São peçoas verdedêra
Tantu a Mira quantu a mim.
Intonci demu um viva
Preça turma di trovadô
Para brindá dêxa qui eu sirva
Seis taça xêia di amô!
(Airam Ribeiro)
***

Desculpe Milla
A ausência
Andei por aí a vagar
Agora voltando ao LAR
Te encontro com o clarão da LUNA
Estamos novamente no altar
Da bela Poesia tão una
Que nunca nos há de faltar!!!
(Vanuza)
***

Claraluna, doçura de poetisa, 
quero lhe falar de poesias; 
dançar no vento perdido,
vestir-me de alegria,
e novamente assim ficar contigo. 
Guardarei uma meia verdade:
de ser feliz somente assim;
escrevendo-lhe poemas de saudades, 
com beijos multiplicados. 
Perdida neste levante, 
neste encontro primaveril, 
serei contigo uma eterna caminhante,
neste doce sonho tão sutil. 
Escreverei-lhe uma bela mensagem, 
contando-lhe tudo aquilo que sou. 
Desvelarei a sua minha miragem, 
deste sonho que me contemplou. 
"Voce é linda, Ulli, e merece todo o nosso carinho!!"
(Mira Ira)
***

Eu gostaria de esclarecer
Tantas coisas...sou impedido
Quando conheci Claraluna
Fiquei muito envaidecido.
Muita coisa inexplicável
Neste mundo sei que há
Se voltasse ao passado
Talvez a encontrasse lá
Parece que conheço tanto
A doce Hull de La Fuente
Que às vezes acredito
Que não é desse presente
Quem procurar no Google
Verá uma coincidência rara
Encontrará uma Família...
De La Fuente Goltara.
(Pedrinho Goltara)
***

Sai pra lá que essa doçura é minha, 
num reparto cum ninguém, 
seus zóinhu bem pretinhu, 
são só meus de mais ninguém. 
Essa musa é descolada, 
faz festa nas puesia, 
e tá muito assanhada, 
andando com má companhia. 
Deve de sê Milla e Mira, 
que lhe tão contagiandu, 
de tanto ouvi suas bestêra, 
a musa já tá é gostando. 
Milla ocê falô bem grosso, 
da minha puetisa querida, 
quero vê se ocê tem corage,de confessá 
que me chamô de gostoso.
(Poeta da Dor)
***

Oia aqui Dotô da Dô
Eça aí dueu in min
Ta mutio iguista sô!
O agí nun é ancim.
Todus mereci um tiquin
Não é só procê não
A Claraluna é um beinzin
Qui cabi ni todu coração.
A Clara tanu cun ieu
Ela ta ni boa cumpania
Nun pença qui ela é só seu
Pelu amô da Virgi maria.
Grande abraçu mia turma.
(Airam Ribeiro)
***


Agradecimento 

 

Obrigada, aos amigos

Que estiveram aqui.

Provando assim que, comigo

Sentiram o que senti!

 

Uma forte e inexplicável

Batida no coração.

Perscrutando o insondável

Mundo da comunicação!

 

Valorizando o futuro,

Que é a realidade.

Pois na vida, o seguro,

É ter grandes amizades!

E esta Ciranda, direi 
Com a participação
De vocês, não publiquei
Ontem...não tinha conexão!
(Milla)
***

 

 

 

 
Milla Pereira
Enviado por Milla Pereira em 02/09/2007
Reeditado em 03/09/2007
Código do texto: T635142

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Milla Pereira (http://www.millapereira.prosaeverso.net/)). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Milla Pereira
São Paulo - São Paulo - Brasil
2954 textos (493959 leituras)
42 áudios (7884 audições)
14 e-livros (6401 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/10/17 04:05)
Milla Pereira